Cidade/Cidade

(21/07/2018) - Hospital de Amor lidera ranking de pesquisa na saúde na América Latina

Com foto Sem Foto

RECONHECIMENTO: Diretor Henrique Prata dividiu o mérito com a equipe liderada pelo médico Rui Reis
Tininho Junior

O Hospital de Amor de Barretos conquistou a primeira colocação no ranking de instituições dedicadas à pesquisa na América Latina. Este índice foi divulgado pela Scimago Institutions Rankings, que concentra uma base de dados de todas as instituições do mundo ligadas ao setor, tendo como análise as áreas de pesquisa, inovação e aplicação na sociedade. O diretor geral Henrique Prata destacou mais uma conquista da Fundação Pio XII. “Este é o último selo que faltava no escopo da Fundação. Nessa transparência no mundo da ciência, aparecer um hospital que é praticamente excluído, por ser no interior, por não ter medicina privada, não ter dinheiro e viver com falta de recursos, é inacreditável. Para mim, demorou para cair a ficha, cada dia cai um pouco, de saber que isso só é possível pelo coração que existe das pessoas daqui, de todos”, contou.

MÉRITO: Prata elogiou toda a equipe do Hospital de Amor e dividiu o mérito com os colaboradores. “É uma equipe com uma única missão, de fazer o que é justo, sério e certo. Fazer o que é igual para todos. É a prova maior que sem dinheiro ainda é possível, isso é o mais impressionante. Foi feito pelo coração das pessoas, pela honestidade, comprometimento e amor profundo de cada colaborador. No Brasil, não há cultura de investimento e doação de dinheiro para pesquisa. O melhor caminho que aconteceu foi apresentar quem somos nós para o Brasil e América Latina, para que as pessoas e profissionais possam ajudar a crescer esse projeto. E mostrar que aqui o dinheiro é bem investido”, complementou.

META: De acordo com o diretor, com este selo de excelência, o objetivo é atingir metas ainda maiores. “É o caminho do crescimento dentro da performance que já nasceu, de qualidade, seriedade, de comprometimento. Agora, vai aparecer, nos próximos rankings, uma pesquisa ainda maior, que foi uma parceria com o Ministério Público do Trabalho, que trouxe a última fase com pesquisa com animal. Vai crescer mais o nosso serviço”, contou Henrique Prata a respeito de uma pesquisa aplicada com desenvolvimento de novos medicamentos, de experimentar primeiro nos animais e certificar a droga antes de aplicar nos pacientes.

PESQUISA: O dr. Rui Reis, coordenador do Instituto de Ensino e Pesquisa (IEP), explicou mais a respeito da pesquisa em que o Hospital de Amor foi premiado. “A Scimago é uma instituição internacional que faz um ranking de todas as instituições do mundo que realizam pesquisa. Esse ranking é baseado em uma base de dados, que é a maior base de dados do mundo e tem todos os artigos que são publicados em diferentes áreas científicas. Baseado nesse índice, ela faz um score baseado em três grandes áreas: pesquisa, inovação e aplicação na sociedade. E ranqueia as melhores instituições no mundo todo. Depois divide por continente, país e avaliação mundial. Este ano, o ranking 2018, o Hospital de Câncer de Barretos foi o número 1 no ranking das instituições nacionais que realizam pesquisa na área da saúde. Não só no Brasil, mas quando alargamos essa pesquisa à América Latina, Barretos também é o número 1 da instituição que mais conhecimento tem, mais visibilidade tem na área da pesquisa da América Latina”, analisou.

Segundo o médico, a dedicação na pesquisa resulta no melhor atendimento ao paciente. “A pesquisa vem na política da instituição, que é dar o melhor tratamento possível para o paciente.  E a gente sabe que o tratamento de hoje, foi baseado na pesquisa de ontem. Não só damos o que tem melhor hoje como tentamos encontrar o melhor tratamento para amanhã. O Hospital de Câncer de Barretos, o Hospital de Amor, com o Henrique Prata, tem apostado nos últimos anos bastante nesse tripé, assistência, ensino e pesquisa”, disse o dr. Rui Reis. “O Instituto de Ensino e Pesquisa tem como objetivo fomentar, mas isso não aconteceria se toda a estrutura do hospital, então é uma conquista de todo o hospital, todos os departamentos. Uma conquista, em especial, é da pós-graduação que nós temos hoje, formamos mestres e doutores em oncologia. E são os alunos a grande força que produz essas pesquisas. Recentemente, tivemos conceito 5 da CAPS, pós-graduação, que é um conceito muitíssimo bom. E essa é outra prova do trabalho de qualidade e excelência desenvolvido aqui no hospital, sempre em prol do paciente”, concluiu.


Imprimir