Política/Política

(23/07/2019) - Prefeitura nega dívida apontada por ex-gestora da UPA

Com foto Sem Foto

Associação indica valores em aberto e a título de ressarcimento
Tininho Junior

A prefeitura negou dívida de R$ 6 milhões com a ABBC (Associação Brasileira de Beneficência Comunitária), ex-gestora da Unidade de Pronto Atendimento. Em nota, o secretário Rodrigo Domingos explicou que o município efetuou todos os repasses financeiros devidos seguindo o Plano Operativo Anual, aceito e assinado pela instituição. “Todas essas cobranças agora feitas pela empresa não têm comprovação efetiva ou concreta da aplicação dos recursos para ressarcimento”, disse o secretário.

VALORES:  Segundo a ABBC, os valores em aberto referentes a repasses mensais é de R$ 514.183,95. A Associação também apontou R$ 3,5 milhões a título de ressarcimento em 2017 e R$ 2,5 milhões no exercício de 2018. “Tudo foi devidamente comprovado nas prestações entregues e será discutido em reuniões nos próximos dias”, diz a nota. Uma nova reunião entre a prefeitura e a ABBC será agendada. “A reunião é para as partes entenderem os valores e chegarem a um consenso para que seja feito o melhor para os funcionários”, finaliza a nota da Associação.


Imprimir