Cidade/Cidade

(11/08/2019) - DAESP inclui aeroporto de Barretos em programa de desestatização

Com foto Sem Foto

AEROPORTO CHAFEI AMSEI: Transferência do município para o DAESP deve ser concluída até setembro
Tininho Junior

O Departamento Aeroviário do Estado de São Paulo (DAESP) incluiu o aeroporto “Chafei Amsei” nos estudos para a desestatização. A consultoria internacional da IOS Partner foi contratada para definir a modelagem - abertura de capital, concessão ou PPP. A meta é concluir todo no processo de desestatização no primeiro trimestre de 2020, junto com outros aeroportos paulistas.
O convênio de delegação do aeroporto de Barretos para o governo estadual foi publicado no Diário Oficial no dia 27 de junho. Atualmente, acontece o processo de transição entre a prefeitura e o Estado até que o DAESP assuma o aeroporto em definitivo no final do mês de setembro. 

“Esse período de transição é crucial para que o Departamento possa levantar todas as adequações necessárias a fim de que o aeroporto atenda os requisitos da regulamentação vigente para o setor, e assim, disponibilizar novos voos, ampliar a malha aérea e conectar os municípios do interior paulista”, informou o órgão em nota à imprensa.

O DAESP confirmou também que pretende colocar em prática o uso de pequenas aeronaves nos aeroportos do interior, inclusive no de Barretos.  O plano é uma alternatival para acelerar a disponibilidade de voos para a população até que todos os aeroportos estejam prontos, com as adequações necessárias, para receber também as aeronaves maiores.  A secretaria de Logística e Transportes, por meio do DAESP, publicou um chamamento de empresas do setor na sexta-feira (9).

LINHA AÉREA
No final de março, o governo paulista anunciou acordo com a empresa GOL para operar a linha Barretos-São Paulo em voos regulares, a partir da desoneração fiscal do combustível de aviação. Na época, o Estado informou que o aeroporto de Barretos passaria por adequações para operação de voo comercial regular, com prazo máximo estimado de 180 dias. A expectativa é que a cidade conte com voo de ida e volta a São Paulo de três a cinco vezes por semana, em aeronave com capacidade para 138 passageiros.


Imprimir