14 de Outubro de 2019 | 00:50:54

14 de Outubro de 2019 | 00:50:54

02/11/2013 | Especiais / Viagem e Turismo

Natureza preservada e tranquilidade são os grandes atrativos da Serra da Canastra

Parque Nacional abriga a nascente do rio São Francisco, que contempla o turista com belas cachoeiras

 Natureza preservada e tranquilidade são os grandes atrativos da Serra da Canastra

PRIMEIRA QUEDA: A cachoeira Casca d?Anta é a principal atração do Parque Nacional
Divulgação

Ampliar foto

Um lugar para curtir a natureza e observar os animais típicos do cerrado. A Serra da Canastra, localizada em Minas Gerais, nas proximidades de Delfinópolis, Sacramento e São Roque de Minas, é dos mais importantes parques nacionais brasileiro. O local abriga a nascente do rio São Francisco. 

O acesso ao Parque Nacional da Serra da Canastra é feito pelo município de São Roque de Minas, a 334 quilômetros de Belo Horizonte. Os paredões de pedra são um convite aos aventureiros adeptos da escalada. Para os menos radicais, há trilhas que levam os exploradores aos principais pontos do parque, além de acesso por carros 4x4.

O parque foi criado para proteger a nascente do São Francisco, que pode ser vista do alto de uma ponte de madeira. O rio forma um cânion, que são vales profundos com encostas quase verticais, para descer a serra com uma série de cachoeiras e piscinas naturais avistadas de um mirante.

A Casca d’Anta, a primeira queda do São Francisco, é a principal atração do roteiro. A água é limpa e relativamente quente, geralmente a uma temperatura de 20°.

Outra atração turística é o Curral de Pedras, que é um conjunto de muros construído sem argamassa, somente com as pedras encaixadas, que servia para manejar o gado delimitando as áreas onde eles podiam pastar. As construções são preservadas e estão na área do chapadão.

O turista não pode deixar de visitar a Cachoeira dos Rolinhos, a mais alta da Canastra. São três quedas de 300 metros de água que despencam da serra. Na época das chuvas, surge uma quarta queda, chamada de Cachoeira Seca.

Muitas atrações da Serra ficam em áreas particulares fora dos limites do parque. Uma delas é a Cachoeira do Fundão, uma queda d’água de 80 metros do rio Santo Antônio, afluente do São Francisco. O acesso ao local custa R$ 3 por pessoa, além de R$ 5 de pedágio por veículo para atravessar a fazenda anterior. A Cachoeira cai em uma piscina natural que recebe sol o dia todo, mantendo a água em temperatura agradável nos dias de verão.

Uma boa opção também para os turistas é visitar o vilarejo de Desemboque, o povoado mais antigo da região. O local tornou-se o maior centro comercial e de mineração do triangulo mineiro no século 18. Tombada pelo Instituto do Patrimônio Histórico Nacional (Iphan), a igreja Nossa Senhora do Desterro de Desemboque iniciou sua construção no mesmo ano de fundação do vilarejo.