21 de Julho de 2019 | 18:27:23

21 de Julho de 2019 | 18:27:23

04/11/2013 | Especiais / Vitrine

Faculdade utiliza método europeu e busca formação de médicos humanistas

Método ativo insere o aluno no processo de aprendizagem explorando experiências pessoais na formação de conhecimento científicos

Faculdade utiliza método europeu e busca formação de médicos humanistas

Alunos do curso de Medicina em Unidade Básica de Saúde fazendo a triagem de pacientes que irão receber visitas de orientação.
Estúdio Danilo Borges

Ampliar foto

Hoje a humanização do atendimento tem sido discutida em vários setores da saúde. Entidades, associações e até as instituições médicas como grandes hospitais e Santas Casas levam treinamentos para seus profissionais, desde o atendente da recepção até o médico da UTI. Os alunos da FACISB – Faculdade de Ciências da Saúde de Barretos Dr. Paulo Prata - já convivem com essa realidade desde o primeiro dia de aula.

O grande diferencial da FACISB está nesta preocupação em formar um médico com novos padrões, engajado nas causas sociais e comprometido em atender seus pacientes não apenas com uma visão técnica, mas com atenção, cuidado e carinho.

Exemplo europeu deste ensino diferenciado, a Universidade do Minho, localizada em Portugal, é parceira da FACISB. Profissionais trocam informações e experiências através de treinamentos e visitas frequentes.

Outras instituições parceiras são: Fundação Pio XII, Santa Casa de Misericórdia, Secretaria Municipal de Saúde, Diretoria Regional de Saúde e os Ambulatórios Médicos de Especialidades (AME) de Barretos.

“Para manter este padrão de ensino nosso corpo docente está em constante atualização de conhecimento, através de viagens a Portugal, capacitações com especialistas, estudos e material de apoio. Estamos sempre em busca do melhor para formarmos futuros médicos mais versáteis, críticos e menos conformistas”, informou o coordenador do curso de Medicina, Dr. José Alves de Freitas.

As atividades complementares também são todas programadas de maneira a contribuir para esta visão diferenciada da relação médico e paciente. Exemplos são os cursos ministrados pelos universitários para alunos da Educação de Jovens e Adultos da Escola Municipal João Ferreira Lopes.

De prática de exercício físico a movimentação bancária, passando pela inclusão digital, tudo foi dividido com carinho e dedicação. Os futuros médicos já desenvolvem também atividades dentro da Fundação Pio XII.

No setor de prevenção, toda quarta-feira, eles conversam com pacientes buscando informações que são catalogadas e depois discutidas em sala de aula e também com os funcionários do hospital.

Além da metodologia de ensino diferenciada, a FACISB possui uma infraestrutura de ponta para o ensino médico, oferecendo: biblioteca com acervo atualizado constantemente, laboratórios equipados com o que há de mais atual no setor, laboratório de habilidades médicas, salas de aula climatizadas, entre outros itens essenciais para a formação.

“A busca pela Medicina geralmente permeia um sonho de criança. Alguns jovens encaram o ingresso na faculdade como a realização deste grande sonho. Nós da FACISB cuidamos para que este encantamento com a profissão não se perca durante os anos de estudos e que eles terminem a faculdade com a mesma paixão que entraram”, declarou o coordenador administrativo Antenor Morais Prata.