23 de Outubro de 2019 | 07:23:01

23 de Outubro de 2019 | 07:23:01

05/01/2014 | Opinião / Editorial

Rocha como símbolo de esperança política

Todo ano eleitoral é convite ao cidadão para ?testar o grau de consciência cívica e avaliar os valores éticos? dos políticos

Todo ano eleitoral é convite ao cidadão para "testar o grau de consciência cívica e avaliar os valores éticos" dos políticos. Os candidatos devem sempre atender aos conceitos, desejos e anseios da comunidade. Somente um belo programa de partido ou um discurso empolgante não bastam.

O barretense tem exemplos de "políticos" com legado de transformação, que colocaram a vida a serviço do bem comum, do atendimento as necessidades coletivas e o sentido de dignidade na vida pública.
Mais do que exemplo na história ou idealização de um herói para o futuro, o conhecimento dos personagens políticos permite "retomar a fé e fortalecer a esperança" agora que todo eleitor tem a missão de ser construtor de uma cidade melhor, mais justa e fraterna.

O ano eleitoral de 2014 tem um "vulto" nascido há 100 anos. Em 5 de janeiro de 1914, João Batista da Rocha nasceu em Barretos. O empresário foi eleito prefeito em 64 e administrou a cidade até 69. Disputou outras eleições para o executivo, sem êxito, até ser eleito vice-prefeito na chapa de Ibraim Martins da Silva.

O homem casado com Diva Rocha e pai de 5 homens fez história em Barretos. Entretanto, a maior lição está no conceito de atividade pública, como agente político voltado para a "mudança de conceitos e paradigmas".

O legado político de João Batista da Rocha está no "discernimento" capaz de separar o joio do trigo.  Ao fixar a infraestrutura e a educação como pilares de governo, projetou não apenas "aquele momento" para idealizar um sonho de desenvolvimento humano para Barretos ao longo do tempo.

- Ao morrer em 2 de julho de 89, João Batista da Rocha tinha estabelecido seu legado de homem público pela postura de confiabilidade e firmeza.

Além de tornar realidade o plano universitário barretense e recuperado o sistema de água e esgoto - criando a figura do João Tatu como símbolo das ações de saneamento básico - o administrador entendeu o princípio de que é preciso cuidar do ser humano e da cidade.  Edificar atento o homem e a sua terra.

Ao recordar o centenário de nascimento de João Batista da Rocha, o cidadão barretense tem oportunidade de "encontrar motivos" para vivenciar a "esperança" na capacidade de eleger políticos dignos e honrados. A tarefa de cada eleitor barretense em 2014 será ver "no perfil de Rocha" a fortaleza que se precisa do político de ontem, de hoje e de amanha.

- João Batista da Rocha será sinal de uma pedra angular - elemento essencial que dá existência àquilo que se chama de fundamento da obra.

Rocha é uma pedra angular a ser utilizada na construção da democracia barretense plena.