14 de Outubro de 2019 | 17:49:42

14 de Outubro de 2019 | 17:49:42

08/01/2014 | Opinião / Editorial

O melhor amigo do homem e de Deus

O centenário de nascimento do comerciante barretense Isidoro Witzel

O comerciante que melhor entendeu a alma barretense foi Isidoro Witzel. Ninguém antes e ninguém depois, assumiu a plenitude da missão da esperança como virtude, especialmente em tempos de crises e incertezas econômicas e políticas.
- Não existe um choro de saudade, mas de gratidão. Não existe uma lágrima de tristeza, mas de agradecimento.

A peregrinação na Terra Santa foi profunda. A extravagância em Lisboa, acompanhando o monsenhor Gai no vinho português, foi sensível. A maratona vivida nas ruas de Roma e no Vaticano foi memorável. Há uma história real "irritação" deste personagem humano na Espanha. A tragédia pessoal foi registrada na Alemanha, quando um ciclista causou um atropelamento fatal.

- Isidoro Witzel era o homem das viagens maravilhosas, das histórias sem fins e cordialidade no relacionamento humano.

Viajou o mundo inteiro e fez amigos de todos os tipos. A sua vida foi testemunho que Deus está presente em todos os lugares e nas pessoas.  Em vendo a natureza em todos seus esplendo e observando diversos povos da terra, concluiu que o divino não está na matéria como no ser humano e não está em homem algum como em Cristo.

Muitas das suas lições e ações se perderam. A memória registra somente seus conceitos de marketing e comunicação.  As exposições temáticas nas vitrines, as homenagens aos mestres, as mostras dos personagens históricos e vencedores. Mesmo assim, faltam dados históricos para relatar sua figura extraordinária:

- Isidoro Witzel nasceu em Barretos em 8 de janeiro de 1914, filho de Jacó e Gertrudes, lá pelos lados da avenida 9. Morreu em 3 de abril de 1996

Para uma personalidade tão forte, dados tão fracos. Os  registros disponíveis apontam doçura e atenção, habilidade e compreensão, amizade e dignidade. A maneira como encarava as crises como "oportunidades" feza cidade superar muitas de suas dificuldades financeiras e sociais, colocando a Imperial como centro de atendimento as necessidades de toda família.

Ganhou o troféu Dom José de Mattos Pereira e foi colaborador decisivo no projeto da Cidade de Maria.

Ao recordar o centenário de nascimento de Isidoro Witzel, todo barretense mergulha em sua história para "fomentar o otimismo" de hoje.  O exemplo oferecido pelo inesquecível comerciante está vivo e motiva, é verdadeiro e profundo, é sincero e aquece. Isidoro Witzel deixou o modelo de coragem para atravessar o Rubicão e fazer de sua vida sinais de fraternidade para com as pessoas e amor a Deus.

Foi amando ao próximo que Isidoro Witzel certamente atingiu as graças de viver nos braços do Divino Pai Eterno.