20 de Outubro de 2019 | 06:54:02

20 de Outubro de 2019 | 06:54:02

09/01/2014 | Opinião / Editorial

Energia positiva com o Campori

Parque do Peão inicia o ano novo com evento de grande força espiritual e energia solidária

Um ônibus do Chile circulando por Barretos em pleno verão. A surpresa não era única e isolada. De repente, a cidade foi tomada por uma frota de veículos de todas as regiões do pais e da América Latina. Um Toyota segue com 4 ocupantes em direção ao Parque do Peão.

O governador Geraldo Alckmin esteve em Barretos na terça-feira para abrir oficialmente o Campori Sul-Americano de Desbravadores, evento da Igreja Adventista do Sétimo Dia. O evento pretende reunir 35 mil pessoas e tem como sede em 2014 a cidade de Barretos, e vai até o próximo domingo.

Em entrevista ao jornalista Luís Otávio Martins, o coordenador do Campori contou que o encontro vai reunir representantes de doze países sul-americanos, da Europa e da Ásia. A maioria, 19.246 mil, de crianças e adolescente com idades entre 10 e 15 anos, os chamados desbravadores.

O Parque do Peão de Os Independentes inicia o ano novo com um evento de grande força espiritual e energia solidária. O esquema interno montado  para acolher as “barracas”, a praça de alimentação e toda infra estrutura de saúde e higiene.

Além de toda uma atividade no Parque, com grupos musicais e orientações, o projeto prevê distribuição de material na comunidade, junto aos moradores, com fomento de dicas sociais e de saúde, contra a dengue e de vida espiritual.

O roteiro do Campori prevê distribuição de 40 mil livros da doutrina adventista e DVD com imagens da Terra Santa, da Turquia, Grécia e Roma.

Uma grande leitura coletiva da bíblia está programada para o sábado.

O Campori Sul-Americano de Desbravadores em Barretos é cercado de vários simbolismos importantes. O primeiro aponta o “zelo” para com a causa de dar ao jovem uma “formação de espiritualidade”, num tempo de forte “mobilização” materialista e consumista.

É importante exaltar ainda o empenho de fomentar uma cultura de paz e solidariedade, de valores de tolerância religiosa, focando a oração ecumenical como fonte de aproximação e não das diferenças.

Ponto decisivo: o Parque do Peão como espaço de confraternização, de construção de paz e de uma cultura de entendimento.

A energia positiva para o espaço de Os Independentes em particular e para Barretos em geral é extremamente preciosa para a construção de um bom 2014.