22 de Setembro de 2019 | 11:27:56

22 de Setembro de 2019 | 11:27:56

16/01/2014 | Opinião / Editorial

Números preliminares da economia barretense

Economia barretense precisa crescer para atingir média do PIB per capita regional

A prefeitura não apresentou o relatório oficial das receitas e despesas de 2013, cuidando ainda dos fechamentos fiscais, contábeis e burocráticos. Entretanto, adiantou informações apontando que as receitas correntes em dezembro superaram a casa de 44,2 milhões de reais.

O prazo legal para apresentação do balanço conclusivo vai até o final de março. Mas é possível observar que os repasses federais no exercício somaram - até outubro - R$ 89.575.985,47. A cota do Fundo de Participação dos Município entre janeiro e dezembro atingiu R$ 26.572.867,60. A verba anual do Fundeb atingiu R$ 44.100.542,33. Os recursos da cota estadual do ICMS superou a marca de R$ 52,8 milhões. Os repasses em 10 meses do ano passado de Royalties chegaram a R$ 381.908,08.

Os levantamentos da saúde de 2013 atingiram - até novembro - um total de 24.897 AIHs aprovadas, no valor total de R$ 45.339.7885,61. Os valores atingiram R$ 36.242.240,17 de serviços hospitalares e R$ 9.039.211,69 de serviços profissionais.

O governo federal deve apresentar até o final da próxima semana o balanço final das exportações barretenses durante o exercício. As previsões iniciais admitem queda em torno de 4 a 5 por cento em relação ao ano anterior de 2012. Entre janeiro e novembro de 2013, Barretos exportou US$ 415.169.363.

Outro indicador importante a ser divulgado em janeiro determina o cenário do emprego formal no município. O saldo deve mostrar crescimento positivo de vagas e postos de trabalho em Barretos.

Barretos tem grandes desafios econômicos a superar. Os dados de 2013 não estão completos e os parâmetros impedem uma avaliação profunda do ritmo de desenvolvimento econômico. O PIB de 2011 ficou em R$ 2,198 bilhões, com rendimento per capita de apenas R$ 19.506,71. A média regional é de R$ 24.383,64 e a estadual paulista de R$ 32.454,91. Há sem dúvida um distanciamento envolvendo população e renda, produção interna e crescimento sustentável.

- O PIB de 2012 será conhecido somente em dezembro de 2014 e o valor completo do produto interno bruto de 2013 será revelado em 2015. Sempre dois anos de defasagem.

O primeiro orçamento elaborado pelo prefeito tucano Guilherme Ávila projeta um crescimento econômico da ordem de 7,9 por cento. O orçamento de 2014 do  município de Barretos está fixado por lei municipal, prevendo R$ 307.200.000,00 para a gestão direta, R$ 36,5 milhões para o Instituto de Previdência e  R$ 25 milhões para o SAAE. A soma totaliza R$ 368.700.000,00. A área de saúde tem orçamento previsto de R$ 66.205.000,00 e para o setor da educação estão reservados R$ 85.315.000,00.

Barretos precisa crescer economicamente para atingir, pelo menos, a média do PIB per capita regional.