20 de Outubro de 2019 | 06:00:14

20 de Outubro de 2019 | 06:00:14

22/01/2014 | Opinião / Editorial

A crise russa afetou Barretos em 2013

A crise russa afetou o desempenho das exportações barretenses no ano passado

As exportações barretenses em 2013 caíram 5,53% em relação ao desempenho de 2012, segundo os dados divulgados pelo governo federal.

Os "embargos" da Federação Russa determinaram a queda, com recuo exatamente de 5,42% na comparação anual. Os russos reduziram de US$ 137.316.906,00 fob em 2012 para US$ 129.873.642 o volume de investimentos em Barretos, gerando a baixa das vendas anuais.

O relatório final de 2013 mostrou que Barretos exportou US$ 441.252.161,00, sendo US$ 360 milhões de produtos básicos, 64,2 milhões de dólares semimanufaturados e 16,9 milhões manufaturados, somando US$ 82,1 milhões de produtos industrializados. As vendas em 2012 somaram US$ 467.070.804,00.

Entretanto, não se pode atribuir somente a crise russa a queda das exportações barretenses. Os Estados Unidos fecharam o ano com investimentos de US$ 13,3 milhões, representando corte de 16,41% em relação a 2012. Os chilenos cortaram 22,68% das compras no ano, atingindo  US$ 18,2 milhões no exercício. A Venezuela cortou 18% e ficou em US$ 9,7 milhões. O Japão reduziu em 13,21% e comprou  10,9 milhões de dólares.

Nem tudo porem foi queda durante o ano. As exportações para Hong Kong saltaram 74,46 %, saindo de US$ 36,3 milhões para US$ 63.416.585,00 fob.  Apesar de toda crise política, o Egito ampliou em 15,87% suas aquisições em Barretos, elevando de US$ 28.238.607,00 em 2012 para US$ 32.719.944,00 em 2013.

As exportações de "carnes congeladas desossadas de bovino" respondem por 60% das vendas barretenses, totalizando o valor de US$ 265.075.497,00. As carnes frescas desossadas somam 9,47% da comercialização exterior, no volume de US$ 56.818.768,00. Os dados do governo federal indicam que as vendas internacionais de "mel natural" de Barretos. atingiram US$ 8.763.746,00 em 2013, totalizando 2.533.440 kg. Em 2012, Barretos vendeu US$ 7.824.291,00, alcançando o volume de 2.359.340 kg. O crescimento foi de 12%.

Em relação as importações, Barretos derrubou em 20,92% as aquisições no exterior, reduzindo de US$ 46.258.312,00 em 2012 para US$ 36.583.072 em 2013. Barretos deixou de importar carne do Paraguai e produtos dos EUA e da Argentina.  Os investimentos no Paraguai caíram 36,38%, ficando em US$ 14,5 milhões. Os gastos com Tio Sam baixaram 13,80% e somaram US$ 4,6 milhões. Com os "hermanos",  redução de 40%, totalizando US$ 3,3 milhões durante o ano.

O desempenho das exportações depende sempre do cenário externo, mercado global, cotação de moeda, políticas de governo.  Entretanto, ter um plano estratégico de fomento as exportações é precioso no mundo contemporâneo.