25 de Novembro de 2014 | 22:01:50

27/05/2012 | Polícia / Polícia

Técnico de enfermagem é morto a tiro em Barretos

Policial rodoviário é suspeito de autoria do crime

+ Mais fotos Técnico de enfermagem é morto a tiro em Barretos

Movimentação de policiais no local do homicídio
Ronaldo Moura

Ampliar foto

O técnico em enfermagem Murilo Aparecido de Almeida, 26, foi morto ao ser atingido por um tiro de pistola, às 2h48 de sábado (26), no cruzamento da avenida 43 com a rua 30 no bairro Melo.

O principal suspeito do crime, é o  policial rodoviário Mauro José Ribeiro, 49, que teria fugido não sendo encontrado.

A Polícia apurou que o técnico em enfermagem estava na companhia de testemunhas, num pagode na rua 28 com avenida 53, onde também se encontrava o policial.

Segundo informações, assim que terminou o evento, Murilo acompanhado de seu irmão e mais outras três pessoas saíram. Eles entraram em um veículo Volkswagen Voyage, branco, ano 1983, placas BLX 7914 de Barretos, de propriedade do técnico em enfermagem.

Murilo era quem dirigia o carro, sendo que seu irmão estava no banco do passageiro ao seu lado, enquanto que as outras testemunhas estavam no banco traseiro. Eles  estavam trafegando pela rua 30 sendo que logo que passaram pela avenida 45, ouviram barulho de  um disparo de arma de fogo.

A vítima parou o carro no cruzamento da rua 30 com avenida 43, uma vez que  o sinal do semáforo estava fechado, momento que ao lado parou uma moto grande, vermelha, sem placa, conduzida por um homem negro e forte, que supostamente seria o suspeito.

O indivíduo teria apontado a arma para o técnico em enfermagem e dito “lembra de mim”  e na sequência efetuou o disparo e  fugiu. 

Murilo foi atingido por debaixo do braço esquerdo e o projétil ficou alojado no tórax.

Uma equipe do SAMU comandada pelo médico Fernando Felipe foi ao local e tentou a reanimação, porém, sem êxito. “Bem grave, foi um tiro só, com projétil provavelmente alojado, mas que realmente não deu para gente conseguir reverter a situação”, disse o médico Fernando.

A Polícia Militar foi acionada após o crime e iniciou patrulhamento com vista a encontrar o suspeito.

Segundo informações, durante o registro da ocorrência teria chegado uma informação não confirmada, que o policial teria ligado na base informando que iria se apresentar, somente posteriormente com um advogado.

O Tenente Ricardo Alves comandante do 2º Pelotão de Polícia Rodoviária,  acompanhou o registro do caso e explicou que apenas foi informado que um policial rodoviário teria se envolvido em um homicídio.

Ele confirmou que tomou das providências cabíveis, indo inclusive até a casa do policial, porém, Mauro não foi encontrado.

O Oficial relatou que pelo fato do suspeito estar em horário de folga, não é crime militar.

O Tenente Ricardo declarou ainda que caso, tenha a culpa comprovada  o policial, também responderá  processo administrativo pela Polícia Militar.

Segundo informações, no dia 28 do mês passado, o cabo Mauro José Ribeiro teria se envolvido em um acidente de trânsito na avenida Messias Gonçalves no bairro Sumaré.

Ele estava conduzindo uma moto e teria atropelado um pedreiro de 44 anos.

O policial após o acidente teria sido agredido por algumas pessoas, e possivelmente a vítima teria se envolvido na agressão. “ Alguns dias atrás ele se envolveu num acidente de trânsito e as pessoas agrediram ele, mas cabe agora a investigação comprovar qual foi o motivo desse homicídio”, disse o Tenente Ricardo Alves.

O delegado Edison Winning registrou o caso no Plantão Policial como homicídio simples.

O técnico em enfermagem Murilo Aparecido de Almeida,  trabalhava na Santa Casa de Barretos. Ele  era solteiro e residia no bairro Santa Isabel, o sepultamento estava previsto para ocorrer na tarde de sábado, (26), no Cemitério Municipal.