26 de Junho de 2019 | 18:04:30

26 de Junho de 2019 | 18:04:30

02/10/2014 | Opinião / Artigos

Maximiano de Carvalho e Silva

Por José Vicente Dias Leme

Maximiano de Carvalho e Silva

Maximiamo, na foto com a esposa Dirce, comentou a obra de Machado de Assis
Álbum de família

Ampliar foto

Casado com Dirce, filha de Christiano Carvalho e Dona Minervina, Maximiano vinha periodicamente a Barretos para visitar o sogro-prefeito, nascido em 14.12.1894 e falecido em 30.09.1979.

Foi na primeira gestão de Christiano - início da década de 1960 - que conheci Maximiano. Mais de 50 anos são passados.

Maximiano (88 anos) e Dirce moraram no Rio de Janeiro (onde ele nasceu) por dezenas de anos e, atualmente residem em Niterói.

Sou, constantemente, presenteado por Maximiano com trabalhos de sua autoria editados no Rio, como agora, que me chega às mãos o romance "Dom Casmurro", de Machado de Assis, Edição Crítica e Comentada.

Maximiano obteve os títulos de Bacharel e Licenciado em Letras Neolatinas pela Faculdade Nacional de Filosofia da Universidade do Brasil; de diplomado pelo Curso de Altos Estudos de Política e Estratégica da Escola Superior de Guerra; de Livre
Docente de Filologia Portuguesa pela UFF e título de Professor Emérito pela sua atuação docente e administrativa no Instituto de Letras e na própria Reitoria.

Por mais de 50 anos exerceu o magistério superior regular na Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro.
Ministrou aulas de Português pela televisão - TV Continental, canal 9.

Na relação dos livros de sua autoria, de artigos publicados em jornais e revistas, nota-se a atenção que sempre dedicou aos estudos históricos, filológicos e literários publicados no Brasil e em Portugal.

O romance "Dom Casmurro", de Machado de Assis, tem edição crítica e comentada por Maximiano (477 páginas). Foi lançado este ano pela Editora Universidade Federal Fluminense.

O livro está disponível em http://www.editora.uff.br

José Vicente Dias Leme
Da Academia Barretense de Cultura