21 de Outubro de 2014 | 19:31:00

26/07/2012 | Opinião / Crônica

Sonhos em preto e branco

Por Claudio Luiz Ubeda

Na infância e juventude meus sonhos eram mais frequentes, poucos foram realizados e os que aconteceram vieram com um pouco de atraso.

Sempre sonhei morar numa casa que tivesse porão e sótão, mesmo sabendo que os dois tinham a mesma utilidade, ou seja, a única diferença é que um fica em cima e outro fica embaixo. Sótãos e porões não existem mais nas casas modernas. Antes de completar uma década de vida minha mãe ordenava os deveres de casa, e aí me lembro de outro sonho, o de uma enceradeira. 

Um dia da semana após voltar da escola tinha como obrigação encerar e depois passar aquele antigo escovão de ferro pesado nos quartos que eram de tacos e na sala que era assoalho. Para diminuir o esforço e ganhar tempo minha mãe economizou muito para comprar uma enceradeira que não foi muito utilizada, pois alguns meses depois meu pai colocou piso frio em toda casa.

Numa época do passado tudo que eu queria na vida era um aparelho de som 3 em 1, aquele bem simples que tinha radio AM e FM (estéreo), toca discos, gravador cassete montados num único gabinete e um par de caixas acústicas. Fui até a loja e parcelei em longas e suaves prestações.

Antes de terminar o parcelamento já não se vendia mais Long Play (disco de vinil) tampouco fitas cassetes atualmente raridades. E a televisão?

Ah! Eu era apaixonado por televisão em especial os vídeos tapes das partidas de futebol e pela novela Beto Rockfeller. Quase todos os vizinhos tinham televisão em preto e branco ou branco e preto. Quando minha irmã comprou a nossa em várias prestações lançaram a TV em cores.

Outro sonho...
Um dia conto mais.     

Claudio Luiz Ubeda
claudio.ubeda@hotmail.com