23 de Setembro de 2019 | 17:12:28

23 de Setembro de 2019 | 17:12:28

28/08/2012 | Esporte / Crônica

Campeão do rodeio de Barretos

Por Giovana Leonardi

O rodeio em touros  de Barretos revelou um novo talento: o jovem Ted Wad Flora, de apenas 19 anos, brasileiro naturalizado norte-americano. Desde 1979, em toda a história da modalidade de rodeio em touros da cidade, nenhum competidor internacional havia se consagrado em Barretos. Ted é gringo, tanto que estava competindo pela equipe dos Estados Unidos. Porém é um campeão brasileiro, pois o peão nasceu em Rio Verde, em Goiás, e declarou em bom português que nunca abandonará sua terra natal.

Ted teve uma trajetória pesada e excepcional para ganhar um prêmio de R$ 50 mil. Começou na quinta-feira (23) com nota 87,50 em Corrosivo, de Júnior Zamperlim. Na sexta (24) superou com nota 89 Malibu, da Bulls Champions. Sábado (25) conseguiu 90 em Predileto, de Juliano Domingues. E fechou o domingo (26) com desempenho 91 em Marabá, de Márcio Couto. Somou 357,50 pontos, pouca e preciosa diferença do segundo colocado, que Marcos Fernando Menezes, que fez 355.

Filho de pai norte-americano e de mãe brasileira, o peão se divide entre os dois países, "morando" em Rio Verde e no Texas.  Tem títulos no rodeio de Cachoeira Dourada (GO) e é bicampeão no rodeio de Aparecida de Goiânia.

A equipe dos Estados Unidos decepcionou, como os americanos vêm fazendo nos últimos anos. Álias, americanos, franceses, mexicanos, entre outros visitantes costuma demonstrar  boa desenvoltura no estádio de Barretos. Ted mostrou o bom rodeio brasileiro, firme e guerreiro. Em nenhum lugar do mundo é possível combinar o resultado com o animal, se ele vai oferecer uma montaria para pontuar ou exigir grande desenvoltura do competidor. Ted superou o animal na raça, empolgando a torcida presente.

O bom do rodeio é a imprevisibilidade. Em uma montaria, pode-se ganhar o mundo ou perder tudo. Ted ganhou o prêmio, mas afirmou que o mais importante é o título de campeão de Barretos. A bandeira é dos Estados Unidos, mas o desempenho é de brasileiro.

Giovana Leonardi é jornalista