22 de Julho de 2017 | 05:48:29

18/03/2017 | Especiais / Viagem e Turismo

Serra da Canastra oferece turismo com trilhas, gastronomia e cachoeiras

Piscinas naturais são opções de banho e conhecidas como “Caribe Mineiro”

Serra da Canastra oferece turismo com trilhas, gastronomia e cachoeiras

DIVERSÃO: Nathália Maia e amigos ficaram encantados com a beleza e diversidade natural do Eco Parque
Arquivo pessoal

Ampliar foto

A farmacêutica barretense Nathália Maia e um grupo de amigos visitou em fevereiro a Serra da Canastra. Segundo ela, os passeios são encantadores podendo o turista usufruir desde grandes cachoeiras e trilhas pela mata até banhos em várias piscinas de águas naturais.

“Algumas das atrações turísticas locais são pagas e temos o  privilégio de degustar a verdadeira comida mineira, acampar tanto em barracas como  hospedar em resorts e até mesmo aproveitar as piscinas naturais com toda segurança que o local propõe”, disse. É o caso de algumas cachoeiras que ficam  no Parque Nacional da Serra da Canastra, um local mais seguro e com toda insfraestrutura para receber melhor o turista. A barretense indica como roteiro de visitas a Pedreira da Lagoa Azul, localizada em São João Batista da Glória, Minas Gerais. “Desde o momento em que chegamos até o meio do dia que ficamos instalados por lá, desfrutamos de algumas paisagens encantadoras como a coloração da água extremamente transparente com um fundo azulado, até pensei que seria o “Caribe Mineiro”, disse Nathália.

A turista informou que neste local, as atrações são gratuitas. “Todo cuidado é pouco em qualquer atração “free” por lá, pois existem  lugares de díficil acesso tanto a pé quanto de carro e também pedreiras localizadas no alto das montanhas. Indico tomar um banho na lagoa pois a olho nu conseguimos enxergar os peixinhos nadando e até mesmo o fundo”, disse. O grupo também visitou o Eco Parque, situado próximo ao Lago de Furnas e que oferece opções em banhos de cachoeira e piscinas, mostrando ser um lugar extremamente bonito e com a presença de jovens.

Com relação à culinária, Nathália informou que os preços são acessíveis tanto para restaurantes como para as porções degustadas em alguns parques. “Outra  dica importantíssima é a visita às lojinhas que vendem doces mineiros e queijos de diversos tipos, lembrando que algumas possuem a degustação e isto em qualquer passeio”, explicou. A barretense destacou que a viagem vale a pena sendo indicada para famílias e grupos. “É importante estarem acompanhados e se possível com guias locais. Eu recomendo e com certeza vamos voltar”, finalizou.