27 de Maio de 2017 | 20:12:04

21/04/2017 | Especiais / Guia Cultural

Evento resgata cultura e tradição de estilo musical em Barretos

Semana Nacional do Chorinho conta com shows nos dias 26 e 27 de abril, além de um workshop

Evento resgata cultura e tradição de estilo musical em Barretos

CULTURA: Cesar Juliani mostra o pandeiro – um dos instrumentos utilizados no chorinho – acompanhado do secretário João Batista Chicalé
Tininho Júnior

Ampliar foto

A 4a Semana Nacional do Chorinho será realizada nos dias 26 e 27 de abril com atrações gratuitas em Barretos. Haverá shows musicais e workshop, que apresentarão o ritmo musical para a população. Na quarta-feira (26), das 15 às 18 horas, no Cine Barretos, está confirmado o workshop “Harmonizando no Samba” com Felipe Moraes, com inscrições abertas no local com uma hora de antecedência. Esta ação é destinada a músicos profissionais, amadores e estudantes de música, de todas as idades. É necessário levar o próprio instrumento. Às 20 horas, na praça da Igreja do Rosário, haverá apresentação do projeto Curtindo Nossa Praça com participação da Banda Municipal, que apresentará algumas músicas de chorinho. A Banda Municipal é composta por: Maestro André Olimpio Nogueira; Glauber Juliani: Bateria; Elvis Plácido: Percussão; Euvaldo Lacerda:

Trombone; Rodrigo Costa: Trombone; Weliton José: Trompete; Marcos Suzuki: Trompete; Fernando Faria: Trompete; Paulo Floriano: Tuba; Roberto Carlos: saxofone alto; Breno Cezar: Saxofone tenor; Paulo Quilderol: saxofone alto; Patricia Holmos: clarinete; Emerson Costa: Clarinete.

Já na quinta-feira (27), às 20 horas, o Grupo Escorregando tem show marcado para o Cine Barretos. No repertório haverá músicas instrumentais e a participação de Diogo Silva no violino e Odair Jacomini no acordeon. Os ingressos serão disponibilizados uma hora antes do espetáculo, na bilheteria do teatro. O Grupo Escorregando é formado por Cesar Juliani: Pandeiro; Glauber Juliani: Bateria; Euvaldo Lacerda: Violão; Breno Cezar: Clarinete; Saxofone tenor; Felipe Moraes Bandolim e Ricardo Megda no violão de 7 cordas.

O gestor de projetos Cesar Juliani explicou sobre a ação organizada pela secretaria municipal de Cultura. “Quando fizemos o evento pela primeira vez, a intenção era criar um público para esse gênero musical, que é genuinamente brasileiro. É um ritmo que descendeu dos negros, das senzalas, onde o pessoal se reunia, tocava a flauta, colocava um ritmo e dançava em torno disso. Depois veio o Antônio Calado, que criou este ritmo brasileiro e com o passar dos anos foram acrescentando outros instrumentos”, contou. “A

Semana do Chorinho não apresenta somente a parte musical, conta um pouco da história do choro também. Nossa expectativa é que este ano seja um marco. No workshop, vamos mostrar as questões harmônicas e o campo voltado para o chorinho. E neste ano, estamos trazendo o Curtindo Nossa Praça para dentro da Semana do Chorinho”, complementou Cesar Juliani. Sobre o ritmo musical, o barretense contou sobre os instrumentos que são utilizados. “O chorinho leva a flauta, saxofone, pandeiro que vem trazer o ritmo, além do bandolim, cavaquinho e depois entrou violão de 7 cordas para substituir o contrabaixo, o violão faz a linha harmônica dessas músicas”, finalizou.

O secretário João Batista Chicalé destacou a importância deste evento para o setor de cultura na cidade. “Há quatro anos começamos com esse projeto do chorinho, mas no começo havia pouca gente. Depois surgiu um novo público que gostou desta música. E a Cultura se sentiu no dever de dar apoio para que o público se mantivesse”, contou.