17 de Novembro de 2017 | 18:54:26

18/05/2017 | Especiais / Gastronomia

Sommelier indica vinhos para valorizar momentos especiais

Adega Garcia possui mais de 430 rótulos de bebidas nacionais e importadas

Sommelier indica vinhos para valorizar momentos especiais

VERSATILIDADE: Adega Garcia oferece opções em vinhos, massas e molhos para perfeita harmonização
Janio Munhoz

Ampliar foto

O vinho é uma bebida apreciada em todo o mundo e está sempre presente em momentos de encontros em família, amigos e confraternizações. O sommelier Douglas Vasconcelos, que atende na Adega Garcia, explica que a bebida além de ter o poder de reunir, traz relacionamento, aconchego e benefícios para a saúde se consumido em pequenas doses diárias. Segundo ele, a Adega Garcia é pioneira em rótulos sendo oferecidos mais de 430 entre nacionais e importados.

“Os barretenses não precisam mais sair daqui para procurar algo diferente em outras cidades, pois temos além dos vinhos, carnes, massas, molhos e queijos diferenciados”, informou. O espaço oferece uma linha completa de espumantes, muito consumidos em comemorações.

“Temos vinhos brancos portugueses que são bem interessantes e ótimos para o clima daqui e os tintos que até agora aparecem como a preferência do barretense”, comentou. Quanto aos países, Douglas informou que as vendas seguem a tendência de grandes centros, ficando entre os vinhos do Novo Mundo, chilenos e argentinos, o que representa  pelo menos 60% das vendas.

HARMONIZAÇÃO: O sommelier comentou que a harmonização entre vinhos e refeições é  pessoal. “As pessoas não podem consumir algo que não gostam só porque combina e eu tenho que entender antes de tudo o que preferem para indicar o vinho certo”, disse. “O cliente precisa apreciar o que vai acontecer em sua boca com a harmonização que está completamente no gosto pessoal. A função do sommelier é unir o gosto, o aroma e sabor sem induzir quem degusta a consumir algo que não lhe agrade”, acrescentou.

MASSAS & MOLHOS: Para essa combinação fantástica, Douglas Vasconcelos indica os ingredientes disponíveis na Adega Garcia. “Nossas massas são italianas com grano duro ou trigo italiano que são grandes diferenciais e os molhos são naturais, incorpados e perfeitos para acompanhar esses pratos”, comentou. Para essa harmonização, o sommelier indica o vinho italiano Centine distribuído por Banfi, um dos principais produtores de vinho da Itália.  A bebida é feita a base de Sangiovese (uva de fácil cultivo cachos com grande quantidade de bagos com pele espessa), um pouco de Cabernet Sauvignon chamada rainha das uvas e Merlot que são castas com grande diferencial de aroma, sabor e presença de boca.

IMPORTÂNCIA DA TAÇA: Ao balançar a taça em pequenos movimentos circulares, provocamos a oxigenação do vinho, o que faz com que as partículas responsáveis por seus aromas se desprendam com maior facilidade, aumentando assim a intensidade olfativa da bebida. À medida que o vinho interage com o oxigênio ele evolui e, conseqüentemente, seu paladar fica mais macio e agradável.

INDICAÇÃO DO SOMMELIER: Douglas Vasconcelos indica vinhos brancos para climas quentes como o de Barretos e acompanha carnes brancas. Os tintos, mais incorpados, devem ser consumidos  em dias mais frescos e são excelentes  com carnes como filés. Os espumantes, indicados para dias festivos e comemorações.

 

O Chianti é certamente um dos vinhos italianos mais conhecidos e mais populares do mundo. A sua grande produção, como muitas vezes acontece, afeta a sua qualidade e nem sempre nos encontramos bebendo um vinho digno deste nome. Saber mais da história do Chianti e ler os rótulos nas garrafas, com certeza pode nos ajudar a escolher o mais adequado às nossas necessidades. Desde 1100 d.C. o nome Chianti foi usado para identificar a região geográfica entre Florença e Siena, e a partir de 1384 também foi usado para indicar os vinhos produzidos nesta região. Os vinhos Chianti DOCG devem ser produzidos utilizando Sangiovese (pelo menos 75%).

Já o Chianti Clássico DOCG facilmente identificável pelo inconfundível Gallo Nero no rótulo, é o melhor vinho que um fã do Chianti possa encontrar. A sua produção é baseada em um vinho de alta qualidade e se estende entre as regiões de Florença e Siena. Podemos dizer que este vinho é o que melhor expressa a sua uva principal: a Sangiovese.Castello de Banfi; om uma verdadeira constelação de vinhedos, a vinícola se propõe a representar em cada garrafa o máximo de seus terroirs, respeitando a natureza e evitando produtos químicos nos vinhedos e no vinho. Por este cuidado na produção e a grande qualidade de seus vinhos, esta vinícola localizada na região de Montalcino se tornou uma das mais conhecidas e importantes vinícolas da Itália. Os amantes de uma boa Massa normalmente não dispensam um bom molho que fica perfeito quando combinado com a massa. Mas pode se tornar melhor ainda se acompanhado de um tinto elaborado com a Sangiovese como o vinho de Chianti.
Chianti Classico Castello de Banfi 2013.