20 de Setembro de 2017 | 02:41:48

19/05/2017 | Especiais / Guia Cultural

Museu lança campanha e arrecada peças para novo acervo

Gestora afirma que local deve voltar a ser aberto para o público dentro de 30 dias

Museu lança campanha e arrecada peças para novo acervo

CULTURA: Secretário João Batista Chicalé e a gestora Raquel Milagres de Mattos destacam o próximo acervo do museu
Jânio Munhoz

Ampliar foto

O Museu Ruy Menezes abriu uma campanha que busca arrecadar peças de diferentes temas para a composição de um novo acervo. A ação foi iniciada ontem, data em que é comemorado o Dia Internacional do Museu. De acordo com a gestora Raquel Milagres de Mattos, o museu barretense deve ficar mais 30 dias em manutenção, período em que os materiais serão recolhidos. “Estamos refazendo a exposição de longa duração, aquela que fica por maior tempo no museu, durante dois ou três anos. Pensamos em alguns núcleos, e entre ele eles, em refazer uma mercearia antiga, que era muito comum nos anos 50, 60 e 70, mas é um espaço que temos poucos objetos”, contou Raquel.
A gestora faz um pedido para quem tenha algum produto relacionado que contate a equipe do museu para a arrecadação.

“Pedimos algumas algumas coisas, como balança, aqueles canecos antigos de metal para pegar mantimentos nos sacos, então são muitos itens que as pessoas podem ajudar. Outro espaço será dedicado para as companhias de reis, mas só temos duas fardas em um estado regular. Queremos fazer uma troca, porque é necessário para a conservação da peça tirá-la da exposição. E para não ficar sem nenhuma, pedimos uma ou duas fardas, inteiras ou não, pelo menos com camisa e calça. Vamos também falar sobre a guerra, música e cultura sertaneja”, complementou.

A gestora Raquel Milagres de Mattos contou que o contato pode ser feito pelo telefone (3324-4255) ou diretamente pelo museu, mas somente pela entrada da rua 16. O horário para recebimento das peças é de segunda à sexta-feira, das 8 às 17 horas. “Se o objeto for muito grande, podemos conversar para fazer a avaliação dele. É preciso estar em bom estado de conservação, porque eles ficarão expostos”, acrescentou.

Segundo Raquel, é importante que o doador esteja consciente da destinação do material. “Todas as peças que recebemos serão doadas, não em caráter de empréstimo. Elas terão um documento, que é o termo de doação e a pessoa estará entregando a peça. É para que não haja nenhum embaraço jurídico. A pessoa precisa ter posse plena dele e ninguém poderá ir até o museu para pedir de volta”, continuou.

O museu Ruy Menezes continua aberto para pesquisas das 9 às 15 horas, de segunda à sexta-feira.