22 de Julho de 2017 | 05:44:37

17/06/2017 | Especiais / Viagem e Turismo

Roma e Veneza oferecem requinte e cultura em viagem pela Itália

Professor barretense indica passeios inesquecíveis

Roma e Veneza oferecem requinte e cultura em viagem pela Itália

FÉ: Jhonny Barboza destaca visita à Praça São Pedro, no Vaticano
Divulgação

Ampliar foto

A Itália propicia aos seus visitantes turismo de cultura e lazer inseridos em sua rica história. São museus, catedrais, palácios, fortalezas e sítios arqueológicos fascinantes. O barretense Jhonny Barboza indica como paradas obrigatórias as belas cidades Roma e Veneza. O coliseu com ruínas arquitetônicas, o fórum romano e o palácio Vittorio Emanuele definem bem a grandeza e riqueza de detalhes que compõem a cultura italiana. “O Fórum era o centro pulsante da Roma Imperial, onde aconteciam as eleições  e onde o poderoso senado se reunia”, disse. O Palácio Vittorio Emanuele foi  construído em 1861 como símbolo da unificação da Itália. “Vale a pena a vista do alto das escadarias e tem entrada gratuita”, comentou Jhonny. 

Outro ponto turístico é o Panteon, prédio arquitetado para ser o templo de adoração aos deuses pagãos. “Tem uma abertura circular no teto que era a única fonte de luz do prédio e permitia a observação céu”, destacou.  Os mistérios da construção do Panteon só foram revelados recentemente e o seu domo de 43 metros de diâmetro se manteve como o maior  do mundo por mais de um milênio. “Definitivamente uma das melhores atrações de Roma, região muito movimentada, cheia de pequenos restaurantes no caminho que levam até o Panteon”, comentou o professor.

  A viagem de quatro dias permitiu visita ao Vaticano com destaque para a Basílica de São Pedro, Museu do Vaticano, Capela Sistina com as obras de Michelangelo e a participação no Angelus, aos domingos. “O Papa de sua janela dá  benção aos fiéis e essa experiência foi emocionante. É importante chegar cedo para se posicionar, mesmo em dia de chuva a praça estava lotada”, indicou. De Roma,  Jhonny e  colegas de faculdade viajaram de trem para Veneza, localizada ao nordeste da Itália e situada em um grupo de 117 pequenas ilhas separadas por canais ligados pelas pontes.  Há duas estações de trem principais em Veneza: Mestre, que fica no continente e Santa Lucia localizada em uma das seis pequenas ilhas que compõem o que é considerado a Veneza “de verdade”. “Para aqueles que descem lá, como fizemos, a surpresa começa logo na chegada  na estação Santa Lucia que tem vista fenomenal da cidade com o Grande Canal e seus belíssimos prédios logo à frente”, destacou.

Segundo ele, há muitas opções em Veneza porém em dois dias é possível conhecer os principais pontos como a praça São Marcos (centro turístico),  o Palazzo Ducale e a Torre do Relógio. “Na cidade do carnaval é possível encontrar facilmente grupos com máscaras para encantar os turistas. O melhor é andar pela cidade e conhecer seus segredos,  observando as gôndolas e o romantismo sendo indispensável  o passeio pelos canais que dão a sensação de paz, grandeza e amor”, definiu. Para Jhonny, a viagem bem planejada é indicada para todos os amantes das artes e da história da humanidade. “A Itália é linda e recheada de história, tem um povo muito alegre e disposto a receber bem os turistas. O sorvete italiano é delicioso e as massas são realmente diferentes. Vale tudo muito a pena”, finalizou.