17 de Outubro de 2017 | 11:16:43

20/09/2017 | Especiais / Empregos e Oportunidades

Professor orienta sobre temas que podem ser abordados na prova do Enem

Jhonny Barboza destaca que é preciso priorizar estudos na reta final

Professor orienta sobre temas que podem ser abordados na prova do Enem

DICA: Jhonny Barboza ressalta que o período é de retomada de conteúdos já estudados
Tininho Junior

Ampliar foto

O professor Jhonny Barboza destaca os temas da atualidade que podem servir de base para o Enem. Assuntos como a  eleição do presidente americano Donald Trump e os conflitos entre as Coreias do Norte e Sul têm grandes chances de serem abordados.

As provas do Exame Nacional do Ensino Médio serão aplicadas nos dias 5 e 12 de novembro e, visando fomentar discussões relevantes acerca das áreas do conhecimento científico que compõem a avaliação, o Centro Universitário da Fundação Educacional de Barretos realizará o evento Mitos do Enem

Trata-se de um preparatório que acontecerá no dia 7 de outubro, das 14h00 às 21h30min, no teatro “Jorge Andrade”, no Unifeb. Nele, serão apresentadas microaulas sobre várias áreas do saber científico, ministradas por professores altamente capacitados, que discutirão assuntos, de modo a relacionar os conteúdos trabalhados com temas e conceitos cobrados nas provas anteriores do Exame, além de oferecer aos vestibulandos um contexto de discussões de ideias que serão importantes durante a realização do ENEM 2017. 
 

O Diário: Quais assuntos devem ser abordados no Enem?
Jhonny: Esse é um momento de retomada de conteúdos em que o estudante precisa ficar atento aos principais acontecimentos do final de 2016 até meados de 2017. A eleição do presidente Trump nos Estados Unidos é um  fato que movimentou o mundo. Assuntos como a globalização deve ser cobrados na prova e  a relação dos Estados Unidos com os demais parceiros econômicos. Sobre a Coreia do Norte, é importante estudar a relação com os Estados Unidos, a questão das armas nucleares e  a própria relação com a Coreia do Sul.

O Diário: A crise na Venezuela também deve ser estudada?
Jhonny: Sim. Vivemos um momento muito complexo na Venezuela e isso tem efeitos inclusive no Brasil devido ao número de emigrantes que entram em nosso país. É importante também um destaque para a crise migratória no continente europeu e temas como: a guerra na Síria, presença do Estado Islâmico no Sul da Ásia e dos africanos  que estão indo para Europa fugindo da seca, conflitos e guerra civil.

O Diário: Quais outras abordagens sobre atualidades?
Jhonny: Devido à crise ética que vivemos hoje no Brasil os assuntos como democracia são bastante atuais. É importante  retomar tudo que diz respeito a redemocratização no que chamamos dentro da História e da Geopolítica como a Nova República. Outros assuntos voltados ao fortalecimento da democracia podem aparecer como o período das Diretas Já, geração Caras Pintadas e  as manifestações de 2013 que movimentaram o país.

O Diário: Como deve ser o preparo para as provas?
Jhonny: Deve começar no primeiro ano do Ensino Médio, é uma prova importante que permite entrar nas principais universidades do Brasil através do Sisu e do Prouni. Quanto mais tempo de preparo é melhor, ainda dá para organizar um planejamento de estudo, mas é óbvio que sairá atrás.

O Diário: Quais temas podem ser abordados na redação?
Jhonny: Já vimos como tema a criança, mulher, negro, imigrante e diversidade religiosa. Pode aparecer o índio, questões ligadas aos LGBTs, conceitos das novas famílias, combate à homofobia, pessoa com deficiência, crise hídrica e transposição do Rio São Francisco. Legado das Olimpíadas e a mobilidade urbana são temas esperados, além da justiça com as próprias mãos e os discursos de ódio propagados pela internet, arte urbana e falência do sistema carcerário.

Saiba mais sobre o evento e faça sua inscrição  www.mitosdoenem.unifeb.edu.br