17 de Novembro de 2017 | 19:11:49

14/11/2017 | Esporte / Futebol

ADPM entra para a história do futebol amador

Equipe da Polícia Militar conquista pentacampeonato e 10o título da série A

ADPM entra para a história do futebol amador

SÉRIE A: Zagueiro Alemão levanta a taça conquistada pela ADPM no estádio Fortaleza
Tininho Júnior

Ampliar foto

A Associação Desportiva Polícia Militar conquistou o 5o título seguido do Campeonato Amador e se tornou a primeira equipe a conseguir o feito. Em final decidida nos pênaltis, a ADPM venceu o Atlético Vila Diva por 5 a 3, após empates em 0 a 0 nos dois últimos domingos no campo do Barretos. Com o 10o título, o time do presidente Coutinho fica atrás somente de Portuguesa e Os Periquitos, ambos com 12 taças, segundo informações do site da LBF.

O JOGO
Na segunda final no último domingo, a partida foi marcada pela superioridade das equipes em tempos diferentes. O Atlético Vila Diva atacou com mais intensidade na primeira metade, com as melhores oportunidades pelo lado direito e o atacante Luquinha sendo acionado. O atleta chegou perto do gol em uma jogada aérea, mas cabeceou a bola que quicou e foi sobre a meta. No segundo tempo, a ADPM ganhou força ofensiva com Alex Leite, que entrou no intervalo, mas não conseguiu mexer no placar. Com a proximidade do final do jogo, os times se preservaram e aguardaram o apito final.

EMOÇÃO
O meio-campista Vô, que conquistou o 10o título no futebol amador, destacou a dificuldade para o novo título. “Falei para os meninos no vestiário que tenho nove títulos e este seria o décimo, e que nenhum dos nove títulos iria ser tão importante como este. O tempo é cruel e judia da gente, isto é com todo mundo. E cada vez que vai passando o tempo, as coisas ficam mais difíceis”, contou o jogador. O jogador Marcos Vinícius “Alemão”, zagueiro profissional revelado pelo Santos, teve seu primeiro título no futebol amador.

“Representa muito para mim. Como venho do profissional, a cobrança sobre mim era muito grande, e eu precisava dar este título para a ADPM”, contou. O técnico Sidnei de Carvalho citou o envelhecimento da equipe e destacou a motivação como um diferencial. “O difícil é dar motivação para jogar jogos ruins, porque em jogos bons o jogador se motiva”, disse. “Neste ano foi mais difícil, porque nosso time está ficando velho. Houve jogos em que nosso time não teve 'perna'. Mas nas finais, eles se resguardaram e vieram bem para o jogo”, finalizou Sidnei.