23 de Setembro de 2018 | 17:17:12

23/02/2018 | Especiais / Guia Cultural

Barretenses reúnem amantes da leitura e realizam encontros mensais

Integrante do grupo incentiva filha de 9 anos que escreve o primeiro livro

Barretenses reúnem amantes da leitura e realizam encontros mensais

CULTURA: Tatiane, Giani e Patrícia integram o Clube do Livro em Barretos
Tininho Junior

Ampliar foto

As pedagogas Tatiane Passarelli e Giani Vinciguerra se inspiraram na ficção para transformar em realidade o sonho de organizar um clube do livro. As amigas, amantes da leitura, aplicaram em Barretos o que sempre acompanharam em filmes. Após começar com apenas duas integrantes, o grupo cresceu e hoje conta com pouco mais de 30 adeptas, que se reúnem uma vez por mês em uma livraria do shopping para debater um livro escolhido previamente por alguma delas. “O Clube do Livro foi uma ideia em comum entre amigas. Nos conhecemos e descobrimos que ambas gostavam de ler. E para quem lê, é comum não encontrar outras pessoas para ler e discutir.

A ideia foi de criar o Clube do Livro para procurar pessoas que possamos discutir e emprestar livros”, contou Tatiane Passarelli. “Não é fácil para todos comprar livros. A gente queria ter este prazer e passar um livro para as outras pessoas. No início, até pensávamos em fazer uma carteirinha, como se fosse uma biblioteca, com endereço, até fizemos um caderno com isso. Primeiro, éramos só nós duas, depois uma indicou para outra”, complementou Giani Vinciguerra, também idealizadora do grupo.

Segundo Tatiane, o Clube do Livro é aberto para todos os tipos de leitura. “Não é somente literatura clássica, somos abertos a qualquer gênero e estilo de leitura. E então, começou a procura por pessoas que gostem de ler e queiram participar. O grupo é um sonho realizado. O gostoso de ler é também ter alguém para conversar”, contou. Giani avaliou como a leitura pode ser importante para o adepto. “Acho que é importantíssimo para tudo. Começamos como hobby, para sair da rotina e fazer algo diferente. Com isso, a gente adquire mais conhecimento, acaba com uma boa linguagem e bom vocabulário. E vejo isso em nossos filhos, que leem também, como eles evoluem na escola, em um texto que eles montam”, ressaltou.

Para acompanhar as atividades do Clube do Livro, ou até aderir ao grupo, basta acompanhar pelas mídias sociais: @papodelivros (Instagram) e facebook.com/papodelivros (Facebook).

NOVO CAPÍTULO
Uma das integrantes do Clube do Livro é a educadora física Patrícia Costa, que sempre foi incentivada pelo pai a exercer a leitura e passou hábito para a filha Lívia, 9 anos, que também é influenciada pelo pai Alain Guimarães de Paula. “Como todas as crianças ultimamente, por conta de celular, internet, videogame, fica muito difícil conseguir fazer com que ela largue isso para algo que existe tanta concentração, como é ler. A internet é muito rápida, eles passam páginas, leem coisas, é muito dinâmica, e o livro, talvez não seja tão atrativo por exigir concentração e criatividade”, disse Patrícia sobre a filha gostar de ler. “Ela está no processo de gostar de ler. Quando eram os livros com desenho, era mais fácil de gostar, mas está nesta fase de leitura sem a imagem, sem a ilustração, eles têm uma dificuldade maior. O incentivo de ver os pais lendo faz com que ela acabe se interessando”, acrescentou.

Lívia, aluna do 4º ano do ensino fundamental, explicou um pouco sobre seu hábito de leitura. “Eu gosto de ler, porque antes a mamãe lia para mim, e ela disse que quanto mais a gente lê, mais a gente gosta. E quando a gente lê, passa ter a visão boa, consegue pensar mais e ver melhor. Mesmo que eu tenha que usar óculos, é bom”, contou Lívia, que começou a escrever uma história que pretende transformar em um livro infantil. “É de uma princesa e um coelho. É uma história, que o coelho não sabe por que o sol some e depois aparece. A princesa conta para ele que o sol some para a lua aparecer e ficar de noite. Mas, sempre de manhã, o sol volta para ficar de dia e claro. O coelho fica feliz, porque ele sabe e começa a ler mais para conseguir entender as coisas sobre o dia e a noite. E ele fica feliz, porque a princesa explicou isso para ele”, concluiu. 



LEITURA: Lívia Costa Guimarães com a mãe Patrícia no quarto repleto de livros