23 de Setembro de 2018 | 17:19:03

14/03/2018 | Polícia / Polícia

Polícia Militar Ambiental intensifica patrulhamento na área rural e apreende armas

Homem que mantinha cinco espingardas em casa foi autuado em flagrante

Polícia Militar Ambiental intensifica patrulhamento na área rural e apreende armas

Policiais encontraram cinco espingardas e várias munições
divulgação

Ampliar foto

O tenente Antonio Carlos Pilon comandante do 2º Pelotão de Polícia Militar Ambiental de Barretos, confirmou que na terça-feira (13), foi realizada a apreensão  cinco armas e diversas munições em uma fazenda nas proximidades do Distrito de Adolfo Pinto. 

O comandante  juntamente com o cabo Camilo e soldado Everton durante uma fiscalização na propriedade percebeu vários coletes utilizados por cães na caça de javalis.

O caseiro de 42 anos  negou o envolvimento com a caça, porém, quando indagado confirmou que possuía  armas  dentro de casa. Ele apresentou cinco espingardas uma delas de calibre 12, as demais 28, 32 e 26  e diversas munições. 

  “Diante disso a patrulha perguntou sobre a origem procedência e documentação das armas, porém, ele respondeu que elas não tinham documento ou origem. A equipe recolheu o armamento e apresentou o caso na delegacia” disse o tenente Pilon.

O caseiro teria alegado que as armas eram utilizadas para segurança da fazenda.

“  No que pese ele não ter admitido a caça propriamente dita, existiam ali alguns petrechos que são bem característicos” confirmou.

O caso foi apresentado no 1º Distrito Policial onde o delegado Antonio Alicio Simões Júnior, autuou  o caseiro pelo crime de posse ilegal de arma de fogo arbitrando fiança no valor de R$ 1 mil. A fiança foi paga e autor acabou liberado.

O tenente Pilon informou que a Polícia Militar Ambiental  tem intensificado o patrulhamento na área rural, com o objetivo de coibir crimes principalmente furtos e roubos.

“ O policiamento ambiental tem intensificado patrulhamento na área rural, bloqueios nas estradas, e nas propriedades diuturnamente para justamente coibir crimes, entre furtos e roubos. “ concluiu o tenente Antonio Carlos Pilon.