18 de Julho de 2018 | 03:39:06

17/04/2018 | Cidade / Diocese

Diocese contará com 118 novos Ministros Extraordinários da Comunhão Eucarística

Encronto aconteceu na Cúria Diocesana

Diocese contará com 118 novos Ministros Extraordinários da Comunhão Eucarística


Divulgação

Ampliar foto

Com a participação de 118 pessoas foi realizado no domingo (15), na Cúria Diocesana, um encontro de formação para novos Ministros Extraordinários da Comunhão Eucarística (MECEs).

Os novos MECEs participaram de palestras sobre “Eucaristia, ápice da vida cristã”, “Pastoral da Saúde”, “A Liturgia na vida do MECE”, e “Utensílios litúrgicos”. As palestras foram ministradas pelos diáconos Fernando Rabelo, José Paulo Lombardi, Flávio Pereira e Diego Mendes. O evento contou ainda com a presença do diácono Mário Lúcio de Paula.

A admissão dos novos MECEs se dará nos seguintes locais e datas:

03 de maio: Região Pastoral Colina - Paróquia São Gabriel Arcanjo em Jaborandi, às 19h30;

10 de maio: Região Pastoral Guaíra - Paróquia São Sebastião em Guaíra, às 19h30;

18 de maio: Região Pastoral Olímpia - Paróquia Senhor Bom Jesus em Guaraci, às 19h30;

24 de maio: Região Pastoral Barretos - Paróquia Catedral Divino Espírito Santo, às 19h30.

O encontro foi encerrado com a celebração da santa missa presidida pelo vigário geral e pároco da Catedral Divino Espírito Santo, padre Raphael Lourenço.

O Ministro Extraordinário da Comunhão Eucarística é um leigo ou uma leiga a quem é dada a permissão de distribuir a comunhão aos fiéis na missa ou outras circunstâncias quando o ministro ordinário (que são os ordenados: bispos, padres e diáconos), está impossibilitado de realizar sozinho.

São chamados de extraordinários porque só exercem esse ministério em caso de necessidade, e porque os ministros ordinários da comunhão são apenas aqueles que receberam o sacramento da Ordem. Na verdade, é a estes que compete, por direito, distribuir a sagrada comunhão. Por esse motivo também, o nome da função é ministro extraordinário da comunhão e não da Eucaristia, tendo em vista que apenas os padres são ministros da Eucaristia, e a função de ministro extraordinário da comunhão exerce-se apenas na distribuição.