17 de Dezembro de 2018 | 15:36:59

17 de Dezembro de 2018 | 15:36:59

13/06/2018 | Cidade / Cidade

Presidente diz que Cremesp deve intermediar conflitos na Santa Casa

Camarim participa de reunião com médicos que atuam no hospital barretense

Presidente diz que Cremesp deve intermediar conflitos na Santa Casa

Lavínio Nil­ton Camarim, presidente do Conse­lho Regional de Medicina do Estado de São Paulo
Divulgação

Ampliar foto

O presidente do Conse­lho Regional de Medicina do Estado de São Paulo (Cremesp), Lavínio Nil­ton Camarim, participou de assembleia de médicos da Santa Casa de Barretos na segunda-feira (11), na Casa do Médico. Ele foi chamado para intermediar conflitos que ainda persis­tem entre a atual gestão do hospital e membros do corpo clínico.

A assessoria do Cre­mesp informou que, se­gundo o diretor clínico da unidade, Fauze José Daher, os problemas re­latados em reunião de outubro do ano passado ainda persistem. A de­missão e admissão de médicos sem considerar o posicionamento da di­retoria clínica, a dimi­nuição de atendimentos, entre outros problemas foram novamente lista­dos na reunião.

O presidente Lavínio Camarim disse que o pa­pel do Conselho é orientar o corpo clínico e inter­mediar uma solução, ob­jetivando a proteção do bom médico e da saúde da população. Ele refor­çou a importância de que todos os problemas sejam relatados formalmente ao Cremesp e às autoridades locais, além de colocar o departamento jurídico do Conselho à disposição para esclarecer possíveis dúvidas. Desde o último encontro, em outubro de 2017, o Cremesp enviou ofícios ao Ministério Pú­blico e ao prefeito Gui­lherme Ávila, realizou fis­calização na Santa Casa e instaurou sindicância na unidade. Lavínio Cama­rim concluiu que o Con­selho continuará a acom­panhar essa situação.

Também participaram da reunião os delegados superintendente e supe­rintendente adjunto de Barretos, Marco Antônio Teixeira Correia e Carlos Marcelo Borges Santiago, respectivamente; e a ad­vogada do Cremesp, Olga Campello.

OUTRO LADO
A reportagem entrou em contato com a asses­soria da Santa Casa para saber o posicionamen­to sobre os fatos relata­dos pelo Cremesp, mas a instituição não se mani­festou até o fechamento desta edição.