17 de Dezembro de 2018 | 15:07:28

17 de Dezembro de 2018 | 15:07:28

14/06/2018 | Opinião / Editorial

Vivendo tempos conturbados

O mundo está conturbado ou a conturbação pessoal afetou a todos

Um poema do mineiro Carlos Drummond relata a conversa de Arabela e Teresa sobre Custódio e seus ingredientes para ser "bom marido". O poeta guardou a palavra "com cuidado" e mesmo buscando no dicionário não descobriu os ingredientes: "continua o mistério".

Assim como autor de "Boitempo" ouviu as mulheres conversando, sem entretanto apurar a receita e modo de fazer, segue o mistério do bom cidadão. O mundo está muito conturbado. A violência cresceu, as tensões aumentaram e a ansiedade disparou.

- A dificuldade de ser bom cidadão é devido a conturbação pela ausência de ingredientes ou desconhecimento dos itens?

Mesmo quem tem fé, vive cercado de manias. Mesmo a pessoa que dá testemunho de alegria, está marcado por sofrimentos, lutas e ingratidão. O tempo de vingança, de punições e intolerância predomina.

As falsas notícias são semeadas, ficando a certeza que não é autêntico. Nem o autor é identificável. O criador do hino do amor não suportava contrariedades e críticas.

O mistério continua além da poesia. O mundo está conturbado ou a conturbação pessoal afetou a todos. Tão difícil ser o marido ideal, o amigo ideal, o cristão ideal. Como ser o "bom cidadão" em tempos conturbados?

Quando se lê a lei de São Paulo é possível crer que o mundo sempre foi conturbado. É preciso rezar para entender. A conturbação externa será superada pela paz interior. Certo porém que a graça divina é quem opera a revelação do mistério. Ontem, hoje e sempre.