23 de Outubro de 2019 | 02:54:28

23 de Outubro de 2019 | 02:54:28

12/10/2012 | Esporte / Crônica

Será que vai ficar tudo para a última hora?

Por Luis Otavio Martins

O período eleitoral terminou em Barretos, definindo os eleitos para as 17 cadeiras da Câmara de Vereadores, o futuro prefeito e também a vice. Todos assumem seus lugares, que conquistaram democraticamente, no dia 1º de Janeiro de 2013.

Pode-se dizer que este momento tão especial para a cidade transcorreu "dentro da normalidade", em que pesem os questionamentos jurídicos e os ataques de última hora a um ou outro candidato. Mas tudo isso faz parte da natureza humana, como tão bem definiu um companheiro de trabalho.

Eleições e preferências políticas à parte, já passou da hora de pensarmos qual será o futuro do Barretos Esporte Clube para o Campeonato Paulista da Série A-3 de 2013, com início previsto para janeiro.
Causa espanto notar que lutou-se tanto para o BEC chegar à Série A-3 primeiro em campo, e depois até mesmo para garantir nos tribunais o direito conquistado, e agora vivermos praticamente um clima de indiferença sobre o futuro. O clima é de silêncio total.

Tudo bem que não dava para o BEC ser o "assunto do dia" em meio à disputa eleitoral, mas também não se deve permitir o esquecimento ou a indiferença sobre as perspectivas para do único time de futebol profissional da cidade para o próximo ano.

As condições do estádio Fortaleza sempre preocupam, devido às muitas exigências da legislação, mas o pior é saber que não se debate hoje nem sobre a formação de uma dire- toria para o Touro. As dúvidas são muitas e entre elas está saber quem de fato e de direito é hoje o presidente do Barretos Esporte Clube.

Mas as incertezas vão muito mais além. Será que os poderes Executivo e Legislativo podem contribuir efetivamente com o Barretos Esporte Clube? Alguém já pensou na formação do elenco ou da comissão técnica? O BEC vai ter um time competitivo ou somente disputar para não cair? O torcedor irá apoiar a equipe como fez na campanha vitoriosa da Segunda Divisão em 2011 ou vai simplesmente virar as costas?

Em meio a tantas dúvidas, a esperança é que o BEC volte a ser assunto entre os que amam e trabalham para o desenvolvimento de Barretos.

Luis Otavio Martins é jornalista