15 de Dezembro de 2018 | 00:27:18

15 de Dezembro de 2018 | 00:27:18

11/08/2018 | Opinião / Opinião Aberta

A Advocacia deve ser exercida por amor!

Por Angela Carboni Martinhoni

Neste dia 11 de agosto, comemoramos o dia do Advogado.

A figura do Advogado surgiu no Império Romano, juntamente com as raízes do Direito.

O dia do advogado foi estabelecido no Brasil, para comemorar a inauguração dasprimeiras escolas de Direito do Brasil, fundadas em 1827 pelo Imperador D. Pedro I em Olinda (atual Faculdade de Direito da UFPE), e em São Paulo (atual Faculdade de Direito da USP).

Neste dia, lembremos o quanto o advogado é essencial para o desenvolvimento da ordem e do equilíbrio na sociedade, estando inclusive previsto no Artigo 133 da Constituição Federal que:“o advogado é indispensável à administração da justiça”.

É certo que o exercício da advocacia exige muita dedicação, comprometimento e competência. Mas é preciso mais! O verdadeiro exercício da advocacia deve ser desenvolvido com sensibilidade, de maneira que o advogado possa olhar para a situação que lhe é apresentada além do que lheédito, e com isso trazer soluções verdadeiramente satisfatórias.

Assim, o emprego da técnica jurídica é necessário, entretanto, o amor é a essência da advocacia e o amor ao próximo deve ser demonstrado durante toda a prestação do serviço do advogado.

Desta forma, averdadeira essência da advocacia se manifesta na medida em que o advogado pode colocar ordem na desordem, intercedendo pela garantia dos direitos lesados, proporcionando o equilíbrio em situações antes desequilibradas, restabelecendo a paz. E essa é nossa maior missão!

Sendo assim, não percamos jamais essa nossa essência e não nos esqueçamos que ao tocar uma alma humana devemos ser apenas outra alma humana.

Angela Carboni Martinhoni
OAB/SP 197.017