12 de Dezembro de 2018 | 10:13:26

12/08/2018 | Opinião / Editorial

Debate da política em família

Uma questão atual é o debate político na família

Dom Fernando Figueiredo publicou "Diálogos sobre a Vida" observando o valor da comunidade social. O ser humano é um animal gregário, no sentido de viver em sociedade, dentro de uma família, que faz parte da comunidade, sustentou.

Uma questão atual é o debate político na família, como fonte de discernimento, de esclarecimento e de partilha. “O ideal de trocar opiniões diferentes, divergentes e complementares entre familiares, sem gerar conflito de distanciamento, de intolerância e de desrespeito” passou a ser tema recorrente.

Partindo da reflexão do conselheiro da Rede Vida aparece oportuna, necessária e animadora, a busca leal e aberta para que a política possa ser fonte de crescimento, tolerância e entendimento em casa. O primeiro caminho é de considerar a necessidade de ouvir e a capacidade de meditar, antes do falar. Uma postura de vingança e revanchismo, de levar vantagem em tudo e ter sempre a última palavra, impondo tese, reduz a abertura e amplia a força. 

- Os pais não devem auto-excluir-se da educação dos filhos, inclusive nos aspectos de política e espiritualidade.

Não se trata de impor a opinião de marido para a esposa - ou vice versa - , do casal para os filhos, irmãos entre si. A família por ser núcleo básico de convívio, convida a viver a tolerância, respeito aos diferentes dons. Uma árvore produz frutos de mesma natureza, mas com sabores e teor de açúcar diferentes. Toda jabuticabeira dá jabuticaba e não laranja. Mas cada jabuticaba não tem o mesmo tamanho, forma e sabor. A vida não se faz no laboratório, mas na realidade. O próprio Jesus passou através da educação familiar. A política está viva na primeira comunidade, que é a família. Não deve ser excluída da mesa da partilha de sustentação diária. Nem política, nem fé.