22 de Setembro de 2018 | 16:27:19

16/09/2018 | Política / Política

Candidata ao Senado defende ações para evitar violência contra a mulher

Mara Gabrilli (PSDB) participa de entrevista por telefone na O Diário Independente FM

Candidata ao Senado defende ações para evitar violência contra a mulher

POLÍTICA: Mara Gabrilli (PSDB) está no segundo mandato como deputada federal por São Paulo
Divulgação

Ampliar foto

A psicóloga Mara Gabrilli é candidata ao Senado pelo PSDB. Ela defende projetos e ações que visem evitar a violência contra a mulher, fato recorrente no Brasil que ocupa o 7o lugar no ranking de países onde mulheres são mortas nestas condições.

“Quero muito lutar para combater essa violência e fazer parar essa evolução brutal”, disse. Em sua opinião, além de aumentar o número de delegacias especializadas (DDM) é preciso qualificação para o  atendimento às vítimas de violência. “É necessário que os atendimentos tenham olhar mais humano para ouvir essas mulheres, porque é difícil chegar ao ponto de denunciar”, comentou.

Outra proposta, é implantar no Brasil o projeto “Despertar” que tem índices de sucesso em São Paulo. O alvo são homens que respondem sobre crimes de violência contra a mulher. “O objetivo é evitar que cometam novamente  e passem por um processo de reflexão e discussão. Pretendo levar esse projeto a todo o Brasil para reabilitar esses homens”, afirmou. Mara Gabrilli também considera a possibilidade de ampliar a Ronda Maria da Penha, criada na Bahia para romper o silêncio e levar as vítimas à denúncia.

CORRUPÇÃO: A candidata também defende o combate à corrupção e impunidade e destaca ter uma conduta 100% ficha limpa no Congresso Nacional. A proposta no Senado é criar comissão permanente para levar transparência à sociedade. “As pessoas precisam monitorar as instituições, a corrupção tira dinheiro da saúde e educação e perdemos 2% do PIB por conta disso. Defendo a reforma política profunda para aproximar o representante da população”, finalizou. Na quarta-feira (12), Mara Gabrilli participou por telefone de entrevista na rádio Independente O Diário FM.