18 de Outubro de 2018 | 02:18:09

13/10/2018 | Opinião / Editorial

Atenção para a palavra do eleitor

O resultado final geral é determinante para a história de um pleito

Jair Bolsonaro obteve 60,68% dos votos válidos em 7 de outubro nas urnas barretenses. Haddad ficou abaixo de 13%. Alckmin amargou somente 10,3%

- Os petistas em Barretos sempre tiveram dificuldades para vencer nas urnas. Mesmo em 2014, quando o PT venceu a corrida presidencial, o partido perdeu para o tucano mineiro em Barretos.

Agora com a Lava Jato, a derrota foi ainda mais expressiva e sentida no primeiro turno. A tendência para o segundo turno, independente do resultado nacional, leva a crer que a migração dos eleitores tucanos do primeiro turno será maior para o candidato do PSL do que para o candidato de Lula.

- A atenção maior - entretanto - no caso barretense - será na disputa para o Palácio dos Bandeirantes.

Até o dia 28 de outubro, o eleitor barretense será chamado a avaliar com enorme atenção a disputa entre Márcio França e João Doria. O fiel da balança será o comportamento dos eleitores de Paulo Skaf. Afinal de contas, o candidato do MDB recebeu 15.258 votos em Barretos, levando 30,3%. O postulante tucano recebeu 16.003 votos, cerca de 31,78%. O atual ocupante do palácio acumulou 11.420 votos, atingindo 22,68%.

O resultado final geral é determinante para a história de um pleito. Mas gera enorme expectativa o desempenho nas urnas no 2o turno. Se a batalha entre PSL e PT parece com tendência definida, o confronto final entre o PSDB e PSB tende a ser trabalhado com zelo e cuidado. A palavra do eleitor merece atenção.