18 de Novembro de 2018 | 23:41:42

06/11/2018 | Polícia / Polícia

Polícia Civil investiga mais um caso de homicídio em Barretos

Jovem de 21 anos foi morto a tiros no bairro Aeroporto

Polícia Civil investiga mais um caso de homicídio em Barretos

Movimentação na esquina da rua 26 com a avenida 013 logo após o crime
divulgação

Ampliar foto

A Polícia Civil através da DIG (Delegacia de Investigações Gerais ) de Barretos, está investigando o assassinato de Matheus Marcos da Silva, 21 anos, ocorrido por volta das 13 horas de segunda – feira, no bairro Aeroporto em Barretos. 

Matheus trabalhava como motoboy  e trafegava com uma moto Honda 150 Titan,  entregando marmitas para um restaurante, quando na rua 26 com a avenida 013, foi fechado e  abordado pelo autor do crime.

As imagens das câmeras de segurança de um prédio comercial, mostram quando o assassino desce da moto e saca um revólver e  efetua três disparos atingindo e ocasionando a queda da vítima.

O  autor ainda se aproxima desfere  um chute e depois foge.

O jovem foi socorrido pela equipe da Unidade de Resgate do Corpo de Bombeiros através do cabo Gésse, soldados Ricardo e Caio e levado para a Santa Casa, onde não resistiu aos ferimentos e morreu.

“Quando nós chegamos havia um médico que estava passando pela via já prestando socorro a vítima, que encontrava-se em parada cardiorrespiratória. Nós assumimos a ocorrência e prosseguimos com a reanimação e socorremos a vítima de imediato para a Santa Casa. No local, nós conseguimos detectar que ele apresentava duas perfurações, provavelmente dois disparos,  sendo uma no tórax e a outra no ombro.” disse o cabo Gésse.

Os policiais militares Marcelo e Borges foram até a Santa Casa, sendo informados do óbito e apresentaram a ocorrência na DIG, que iniciou o trabalho visando a apuração e detenção do autor.

A polícia levantou  através de uma testemunha, que a vítima disse no trabalho que por volta das 11h30, durante as primeiras entregas do dia, teria tido um desentendimento com um outro motociclista por motivos de trânsito.

O delegado Antonio Augusto Miranda determinou o registro do caso como homicídio simples.