18 de Novembro de 2018 | 23:16:21

10/11/2018 | Opinião / Editorial

Um mito transformador na pauta

Os esforços do Centro Unifeb para atender a demanda de ensino

Os esforços do Centro Unifeb para atender a demanda de ensino, pesquisa e serviços à comunidade têm exigências crescentes, necessárias e oportunas. Hoje, diplomar acadêmicos em diferentes áreas é parte do processo, não o único. Diante da realidade global e seus reflexos diretos, profundos e extensos no campo social, econômico e cultural, além de formar,capacitar e compor, tem que assistir após a formação e contribuir para inovações e o empreendedorismo. São compromissos pragmáticos, filosóficos e científicos.

O que tudo isto quer dizer? O Unifeb tem 27 cursos de formação superior. Em 2019, além do curso de engenharia, amplia para os demais cursos modelo acadêmico que foca o desenvolvimento das competências necessárias hoje, por meio de metodologias de ensino que possibilitam aprendizado significativo e autonomia e protagonismo do aluno.

A ação interna avança e há visão qualificada para projetos sociais e robótica, tecnologia e gestão, programas de especialização e atendimento à comunidade. Por isso, a instituição deve ver o interno e o externo, a sala de aula e o mercado, para inovar e empreender, criar e transformar, o aluno lá e público cidadão cá.

O mito de Eco e Narcísio está presente, porque a última palavra e a beleza ganham exigências para uma cidade melhor, que supere crises, violência e desânimo, com ciência, sabedoria e humanismo.  O mito do tagarela e do vaidoso encontrando soluções com diálogo e fraternidade.