18 de Novembro de 2018 | 23:14:41

10/11/2018 | Polícia / Polícia

Delegado confirma investigação de morte de professor por disparo de arma

Hospital não teria avisado a polícia da entrada do paciente baleado

Delegado confirma investigação de morte de professor por disparo de arma

Delegado Antonio Alicio instaurou o inquérito e determinou a apreensão da espingarda de calibre 12
Luis Nascimento

Ampliar foto

O delegado Antonio Alicio Simões Júnior, do 1º Distrito Policial, confirmou que instaurou inquérito para a apurar a morte de um professor de 70 anos, por disparo de arma de fogo em Barretos.

Um homem de 31 anos, filho da vítima, procurou a delegacia, na tarde de quinta – feira (8),  de posse de uma declaração de óbito da Santa Casa de Barretos, solicitando exame necroscópico para o corpo do pai, que havia morrido por volta das 12 horas naquele hospital.

O paciente residia em Campinas, e no domingo (4) deu entrada na Santa Casa com ferimento no abdome provocado por disparo de arma  de calibre 12.

Segundo informações, o professor   veio a Barretos visitar um familiar, e no domingo, estaria limpando a espingarda de sua propriedade,  na companhia de um amigo, quando ocorreu o disparo acidental sendo atingido.

O delegado Antonio  Alicio informou que a Santa Casa, não avisou a polícia que havia dado entrada uma pessoa ferida por disparo de arma de fogo.

“Eu achei o fato bastante estranho, primeiro porque a Santa Casa não avisou a polícia, não consta registro nenhum da entrada dessa pessoa na Santa Casa. Uma pessoa com ferimento a bala que provocou um óbito, então com  ferimento sério.  E segundo  o filho,  o médico disse que  ele encontrava-se  consciente e ele mesmo relatou que  estava com um amigo que mora em Jundiaí, e sofreu o acidente aqui em Barretos” confirmou.  

O homem  revelou que o pai era competidor de tiro, e como ele estava com a saúde um pouco debilitada, tinha parado com as competições e estaria se desfazendo das armas.

  Diante disso, o delegado determinou que uma equipe de investigadores fosse com ele até a residência, onde ocorreu o disparo para apurar os fatos. 

“ Os investigadores estiveram na casa, onde o fato teria acontecido e lá foi apreendida uma espingarda de calibre 12 de dois canos, com um cartucho intacto e o outro deflagrado.  Eu procedi a apreensão desta arma de fogo com os cartuchos e estou encaminhando para perícia, para verificar se houve disparo recente. Em relação a vítima, nós não temos condições de fazer o exame residuográfico na mesma devido ao tempo que se passou” ressaltou.

Alicio confirmou que instaurou o inquérito por morte suspeita.

“ Nós já ouvimos o filho e uma pessoa da casa, então agora temos que fechar essa investigação, para ver o que realmente aconteceu, se foi um disparo acidental, porque está bastante estranha essa história e também o fato da polícia não ser comunicada quando da entrada dessa pessoa na Santa Casa” concluiu o delegado Antonio Alicio.