23 de Setembro de 2019 | 10:46:38

23 de Setembro de 2019 | 10:46:38

22/12/2018 | Especiais / Gente Que é Notícia

Paraninfo diz que é grande homenageado no Gente Que É Notícia

Jornalista José Maria Trindade agradece convite e avalia cenário nacional

Paraninfo diz que é grande homenageado no Gente Que É Notícia

PARANINFO: José Maria Trindade durante pronunciamento no Grêmio
Jânio Munhoz

Ampliar foto

O jornalista José Maria Trindade considera mo­tivo de honra e orgulho ter sido indicado como paraninfo do Gente Que É Notícia. “Estou emo­cionado de vir a Barretos e com certeza eu sou o grande homenageado da noite”, afirmou no dis­curso. O profissional da Rede Vida destacou que a diplomação às perso­nalidades é importante no momento que o Brasil está dividido política e socialmente. “Um evento com 59 edições além de premiar as pessoas que fazem o bem, gera ex­pectativa e abre caminho para a esperança”, opi­nou.

Trindade ressaltou que não acredita em su­cesso sem o “combustível chamado suor, acordar cedo, por os pés no chão e seguir a vida como se fosse o primeiro dia da caminhada”. Também afirmou que a perseve­rança é fundamental. “Não conheço nenhu­ma história de sucesso que não seja precedida de derrotas e fracassos. Conheço várias histó­rias sem brilho onde não houve tentativas insis­tentes”, disse. “Portanto o segredo é se munir de sentimento, coragem e uma dose controlada de audácia”, acrescentou. Segundo ele, o compro­metimento e a força com que encaramos os desa­fios é que trazem felici­dade e produzen bons resultados.

BALANÇO
Apresentador do pro­grama “Frente a Fren­te”, junto com Denise Rothenburg, na Rede Vida de Televisão e co­mentarista do programa “Os Pingos nos Is”, da Jovem Pan, José Maria avalia o ano de 2018 como uma tragédia para quem gosta de projetar tudo e pensar milime­tricamente o que vai acontecer em cada mês. Para ele, a incerteza se o presidente Michel Te­mer terminaria o man­dato, as oscilações da economia e o processo eleitoral conturbado, fizeram o ano atípico. Sobre a polêmica do ministro Marco Aurélio Mello, em soltar presos condenados na 2ª ins­tância, classifica como irresponsabilidade. “Ele brincou com o senti­mento de impunidade que é a origem da vio­lência. Provou que al­gumas pessoas têm mais direitos que outra e este não é o mundo que eu queria viver”, declarou.

José Maria Trindade agradeçou a oportuni­dade de vir a Barretos para a diplomação do Gente Que É Notícia. “Agradeço demais ao pessoal de Barretos, à família Monteiro, aos colegas do Diário e da Rede Vida. Eu me sin­to muito responsável pelas notícias e comen­tários do nosso dia a dia. Obrigado mesmo”, finalizou.