25 de Abril de 2019 | 05:09:32

25 de Abril de 2019 | 05:09:32

05/02/2019 | Esporte / Crônica

Um argentino que vale o ingresso

Por Luiz Antônio Monteiro

Paz e bem, meus caros amigos do futebol. O sábado pode ser dividido, lá em casa, em antes e depois do jogo do Barcelona. Durante a partida, estou sempre atento para ver Messi jogar.
O treinador tem feito experiências com seu time. Recentemente, deixou o craque argentino no banco. O Barcelona só começou a jogar efetivamente quando Messi entrou em campo.

Eu ligo a TV para ver mais o Messi que o Barcelona. Se o craque não joga, não tenho interesse em ver. Sábado foi assim. O Barcelona começou perdendo por 2 a 0 em casa para o Valencia. Messi fez o primeiro, cobrando pênalti. Depois, na etapa final, fez de fora da área o gol de empate. O jogador sentiu dores na coxa, fez massagens, mas perdeu o ritmo de jogo. O Barcelona quase tomou o 3º. De qualquer maneira, ainda em campo, assegurou o empate na La Liga.

A boa notícia de toda história é sua decisão de vir ao Brasil, em junho, para disputar a Copa América pela Argentina. O certame continental sem o talento do Barcelona vai ficar menor, assim como se Neymar tiver problemas no pé e ficar fora da Copa América. O futebol não é somente um jogo de bola. Precisa ter o craque que sabe fazer a bola ser um outro jogo.

Luiz Antônio Monteiro é diretor da Rede Vida de Televisão