25 de Agosto de 2019 | 15:06:51

25 de Agosto de 2019 | 15:06:51

07/02/2019 | Esporte / Crônica

Onde ele está quando precisa?

Por Rodrigo Pessoa

A nova lesão no pé de Neymar o tirou das oitavas de final da Liga dos Campeões da Europa. Na próxima terça-feira e no dia 6 de março, o Paris Saint-Germain enfrentará o Manchester United. É notório o interesse dos franceses em conquistarem o principal título de clubes na Europa. No ano passado, a situação foi a mesma. O camisa 10 perdeu os dois jogos contra o Real Madrid, que eliminaram a equipe de Paris da Liga dos Campeões. Durante a Copa do Mundo, uma lesão na coluna fez com que Neymar não enfrentasse a Alemanha no maior vexame já registrado pela amarelinha.

Duras coincidências marcam a trajetória do atacante que, de muletas, celebrou 27 anos na última quarta-feira, numa festa grandiosa em Paris que contou com colegas de time e vários famosos. No momento que deveria ser o auge de sua carreira, demonstra a imaturidade que o acompanha desde o início. Ao ser criticado pelo ex-jogador e comentarista Neto, que o chamou de mimado e que deveria dar mais atenção à recuperação da lesão no pé, rebateu a afirmação com a frase “ficou triste porque não foi convidado”. Já passou o momento de Neymar demonstrar que é decisivo e o melhor de sua geração no país. Mas atitudes fora de campo, como esta, indicam que ele precisa mudar enquanto é tempo.

Rodrigo Pessoa é jornalista