26 de Maio de 2019 | 02:25:27

26 de Maio de 2019 | 02:25:27

31/03/2019 | Especiais / Saúde e Bem Estar

Médico destaca avanços da tecnologia a favor da urologia

IRCAD de Barretos realiza cursos neste final de semana e em abril

Médico destaca avanços da tecnologia a favor da urologia

SAÚDE: O dr. Eliney Faria atua no IRCAD e no Hospital de Amor de Barretos
Tininho Junior

Ampliar foto

O médico Eliney Ferreira Faria destacou os avanços das técnicas e do uso da robótica a favor da urologia por meio do IRCAD, sediado em Barretos. A unidade realiza os cursos “Avançado em Endoscopia Urológica e Litíase Renal” e “Cirurgia Laparoscópica Urológica” neste final de semana e no final de abril.

O primeiro apresentará técnicas aprimoradas no procedimento de endoscopias e especialmente em cirurgias percutâneas, para retirada de cálculos maiores, conhecidos como “pedras nos rins”. O curso é desenvolvido através de treinamento prático em laboratório, demonstração de cirurgias pré-gravadas e discussão de casos clínicos, com direção dos médicos especialistas, Christian Saussine (NHC – Nouvel Hôpital Civil – Estrasburgo, França), Olivier Traxer (Hôpital Tenon – Paris, França) e sob coordenação do dr. Eliney Faria, do Hospital de Amor.

O curso de Cirurgia Laparoscópica Urológica Avançada será realizado de 25 a 27 de abril e mostrará, em tempo real, cirurgias urológicas laparoscópicas e robóticas realizadas no Hospital de Amor pelo diretor do curso Eliney Faria e sua equipe, também dirigido pelo médico especialista francês Thierry Piechaud (Clinique Saint Augustin Bordeaux, França). Será apresentada uma série de dicas e técnicas operatórias preservadoras que realiza no dia a dia. Aulas teóricas como cirurgia laparoscópica de rim, passo a passo da prostatectomia radical entre outras, e sessões práticas em laboratório também estão na grade do curso que tem 42 vagas.
O dr. Eliney Faria contou como o paciente é beneficiado com as novas técnicas e com a tecnologia. “O IRCAD trabalha com cirurgia minimamente invasiva, ou seja, invade menos. Tudo que você puder fazer de cirurgia que corte menos, agrida menos o organismo, o paciente tem melhor recuperação”, finalizou.