20 de Abril de 2019 | 15:40:12

20 de Abril de 2019 | 15:40:12

14/04/2019 | Polícia / Polícia

Polícia Ambiental aplica mais de R$ 1,5 milhão em multas por desmatamento em Bebedouro

Área desmatada é equivalente a 110 campos de futebol

Polícia Ambiental aplica mais de R$ 1,5 milhão em multas por desmatamento em Bebedouro

Policiais apreenderam máquinas e moto serras e aplicaram mais de R$ 1 milhão e meio em multa aos infratores
Fotos: Divulgação

Ampliar foto

O 2º Pelotão de Polícia Militar Ambiental de Barretos, que atua em 18 municípios, aplicou  R$ 1.538.360, 00 em multas,  ao constatar  que  109,74 ha (hectares) de mata atlântica foram desmatados, na zona  rural de Bebedouro, na última sexta-feira (12).

A área segundo os policiais é equivalente a 110 campos de futebol.

As equipes encontraram  e apreenderam, 6 máquinas de  uma empresa de terraplanagem de Olímpia em plena atividade ilegal, e flagraram  2 homens com  motosserras, os quais pretendiam aproveitar a madeira, mas não possuíam sequer documentação do equipamento.

O sargento PM Jonatan Luiz Casagrande confirmou que os infratores foram surpreendidos enterrando árvores, o restante da vegetação suprimida e empilhando a madeira.

“Chegou uma denúncia anônima de que estava ocorrendo o desmatamento em uma propriedade no município de Bebedouro. Uma equipe foi enviada para o local, e chegando lá foram surpreendidos funcionários de uma empresa de terraplanagem de Olímpia, enterrando árvores e o resto de vegetação que havia sido suprimida e empilhando essa madeira e fazendo a limpeza do local.  Solicitado a eles a documentação ambiental, eles apresentaram apenas uma licença para limpeza de pasto e retirada de vegetação exótica invasora. O que não era o caso lá no local, pois a vegetação que estava sendo retirada  era à vegetação nativa,  da fisionomia mata atlântica” disse.

Os policiais constataram que a área que foi desmatada pertence  a duas propriedades rurais.

“ Foi solicitada a presença do proprietário,  ele nos informou que na verdade se tratava de supressão de duas propriedades limítrofes.  Eles haviam retirado essa vegetação,  então uma parte era desse proprietário e a outra do seu parente que tinha propriedade ao lado. Ele nos apresentou essa autorização para a limpeza de pasto. Nós o informamos que a autorização para a retirada de vegetação nativa, tem que estar oriunda de um órgão ambiental. Neste caso aí, a CETESB” ressaltou o sargento.

Os donos das propriedades e o responsável pela empresa que estava fazendo a limpeza foram identificados.

“ Em virtude disso, nós identificamos os dois proprietários, o responsável pela empresa que estava realizando essa limpeza. Os três foram autuados e essa multa ultrapassou R$ 1 milhão e meio. Lembrando que esse tipo de infração além da multa  vai gerar uma reparação desse dano, ou seja, eles terão que plantar e cuidar  novamente de todas essas  árvores. Terá  que ser assinado um termo de compromisso de recuperação ambiental, para recuperação da  área degradada. Eles também responderão criminalmente pelos crimes do artigo 38 A e 51 da Lei 9605/98. Essa ocorrência foi registrada então vai seguir seu trâmite normal, tanto na via administrativa como judicial”, concluiu o sargento Casagrande.