20 de Abril de 2019 | 15:38:29

20 de Abril de 2019 | 15:38:29

14/04/2019 | Política / Política

Secretária rebate depoimento de vice-diretora em caso de fraude

Prefeito revela que não teve conhecimento sobre reforma em unidade municipal

Secretária rebate depoimento de vice-diretora em caso de fraude

ANÁLISE: Secretária Valéria Recco disse que obras deveriam ser pleiteadas na Educação
Tininho Junior

Ampliar foto

A secretária de Educação, Valéria Recco, rebateu depoimento   de vice-diretora investigada em esquema que apura desvio de R$ 11 milhões na prefeitura. A servidora afirmou que fez reformas na escola João Baroni com os valores a mais pagos em seu holerite. Valéria informou que a Secretaria de Educação repassa mensalmente valores às APMs de escolas para fins de pequenos reparos e manutenções das unidades.

“Quando os valores para reformas atingem os limites para licitações, são abertos procedimentos licitatórios com base nas planilhas orçamentárias em tabelas do FDE e Sinap, devidamente elaboradas pela Secretaria de Obras”, disse a secretária em nota. Sobre o depoimento, alega que o procedimento padrão é informar a Secretaria de Educação sobre as demandas que são remetidas à Secretaria de Obras para o levantamento de custos e licitação. “Quanto aos valores possivelmente indevidos e recebidos pela servidora, tomamos conhecimento em maio de 2018, do que eventualmente  constava em holerite desproporcional aos vencimentos”, acrescenta.

Valéria reiterou que enviou ofício a então secretária, Adriana Nunes Ramos  Soprano, sobre os valores pagos e desproporcionais, considerando que desconhecia a origem de tais recebimentos. “Os ofícios nunca foram respondidos pela secretária de Administração, bem como as reiterações para que apresentasse as considerações sofre questionamentos da Secretaria de Educação”, finalizou.

EXECUTIVO: O prefeito Guilherme Ávila disse que não teve conhecimento sobre pequenas reformas na escola. “São feitas principalmente pela APM com recursos repassados mensalmente. Quando existe uma reforma consistente é feita por licitação e autorizada”, disse. “Eu não participei de nenhuma inauguração na escola, estive lá no início do mandato para inaugurar algumas construções e, posteriormente visitei  para entrega de materiais escolares”, acrescentou. O prefeito justificou que é muito difícil ter conhecimento de tudo por se tratar de 50 unidades entre escolas e creches. “É humanamente impossível saber de pequenas reformas e do que acontece em todas escolas”, finalizou.