23 de Maio de 2019 | 06:52:57

23 de Maio de 2019 | 06:52:57

19/04/2019 | Polícia / Polícia

Defesa confirma Habeas Corpus e prisão domiciliar de ex-secretária

Benefício baseia-se em decisão do Supremo sobre presas com filhos até 12 anos

Defesa confirma Habeas Corpus e prisão domiciliar de ex-secretária

Ex- secretária de administração Adriana Nunes Ramos Soprano
divulgação

Ampliar foto

O advogado Paulo Henrique Batista, que atua na defesa da ex - secretária de administração Adriana Nunes Ramos Soprano, confirmou que entrou com pedido de Habeas Corpus no Tribunal de Justiça e conseguiu a conversão da prisão preventiva de sua cliente em prisão domiciliar.

Em nota distribuída ontem pela manhã, o advogado informou que a ordem de liberação com restrições foi devidamente expedida pela 1ª Vara Criminal de Barretos.

O advogado reiterou que a ex-secretária “contribuirá no que for necessário para apuração dos fatos a que está sendo acusada”.


A ex–secretária municipal havia sido presa preventivamente no último dia 10, na primeira fase da Operação Partilha,  desencadeada pela Polícia Civil e pelo Gaeco, que investiga o desvio de R$ 11 milhões da folha de pagamento da prefeitura de Barretos.


A reportagem apurou que a concessão de prisão domiciliar para Adriana Nunes Ramos Soprano baseou-se em decisão anterior do Supremo Tribunal Federal que autoriza este tipo de benefício a presas que tenham filhos até 12 anos.


OUTRO CASO


Além de Adriana, seu marido Rafael Soprano também foi preso  preventivamente na mesma operação, acusado de envolvimento no esquema dos holerites. 


O advogado Merhej Najm Neto, que atua na defesa de Rafael, informou que também impetrou Habeas Corpus em favor de seu cliente e que aguarda a análise do Tribunal de Justiça no início da próxima semana.