25 de Agosto de 2019 | 10:44:53

25 de Agosto de 2019 | 10:44:53

19/04/2019 | Polícia / Polícia

Carro de CFC é flagrado pelo Detran em Barretos quando teria que estar na aula em Colina

Carro de CFC é flagrado pelo Detran em Barretos quando teria que estar na aula em Colina


Divulgação

Ampliar foto

Um veículo de um Centro de Formação de Condutores de Colina foi surpreendido por funcionários do Detran em Barretos, em horário que estava com aula em aberto em Colina.  Uma funcionária administrativa do Detran  por volta das 16h43, avistou o carro estacionado nas proximidades do Frigorífico Minerva. Ela ao averiguar o sistema, constatou que havia aula em aberto para o referido veículo em Colina, a qual teria sido iniciada às 16h10 com o término previsto para as 17h50.

A superintendência do Detran foi comunicada, e o gerente administrativo da unidade se deslocou  ao local, onde o veículo estava estacionado, enquanto outros dois funcionários se dirigiram ao CFC em Colina e verificaram que a aula ainda estava  aberta. Eles conversaram com a diretora e solicitaram que entrasse no sistema, porém, ela alegou que estava sem o cartão de acesso. A diretora ligou para alguém levar o cartão e pediu que aguardassem o instrutor e o aluno que iriam comparecer ao local, o que não aconteceu. Enquanto esperavam, os funcionários verificaram que a aula tinha sido cancelada. Quando a aula foi cancelada, o veículo estava estacionado onde foi visto inicialmente. Os investigados não foram apresentados ao Plantão Policial, sendo elaborado o boletim de ocorrência de inserção de dados falsos em sistema de informações (artigo 313 A).

DETRAN
Em nota, o Departamento Estadual de Trânsito de São Paulo (Detran.SP) informou que o Centro de Formação de Condutor (CFC), localizado em Colina, “terá suas atividades suspensas preventivamente por 30 dias e responderá a processo administrativo que pode resultar em descredenciamento por irregularidade na promoção de aula prática. Como garante a Constituição Federal, a empresa terá direito a apresentar defesa antes da conclusão do processo”.

O Detran.SP confirmou que o caso foi registrado na delegacia de Barretos para a investigação na esfera criminal. A pena prevista no Código Penal (art.313-A) para o crime de inserção de dados falsos em sistema de informação é reclusão de 2 a 12 anos e multa.