23 de Setembro de 2019 | 02:30:12

23 de Setembro de 2019 | 02:30:12

21/05/2019 | Política / Política

Prefeito diz que servidor preso não tem depósito irregular em sua conta

Chefe do Departamento de Recursos Humanos não está na lista dos afastados

Prefeito diz que servidor preso não tem depósito irregular em sua conta

ANÁLISE: Prefeito Guilherme Ávila comentou sobre as novas prisões da Operação Partilha
O Diário

Ampliar foto

O prefeito Guilherme Ávila revelou surpresa com a prisão do chefe do Departamento de Recursos Humanos da administração municipal.  Segundo ele, o servidor efetivo não está na lista dos 113 afastados após denúncia de fraude nos cofres municipais. “A princípio pela avaliação da  prefeitura nada foi identificado, não tinha depósito irregular em sua conta e fizemos um pente fino com o Jurídico e Finanças, mas nada foi encontrado”, disse o prefeito.

O chefe do Executivo ponderou que, apesar da surpresa, tanto o Gaeco quanto a Polícia Civil, têm mecanismos para identificar pessoas envolvidas na fraude. “São desdobramentos e a prefeitura não sabe até agora quem liderava o esquema, pode ser que o Gaeco e Polícia Civil já saibam o responsável por adulterar o sistema”, afirmou.

Guilherme Ávila acredita que novas prisões devem ser deflagradas nos próximos dias dentro da Operação Partilha. “Acredito que outras pessoas serão detidas e aconteçam essas prisões nos mesmos moldes das outras”, observou. O prefeito também mencionou a prisão de um funcionário terceirizado. “Não temos acesso aos salários desses funcionários, mas se foi preso com certeza tem algum indício mais robusto de atitudes ilícitas relacionadas aos holerites”, ponderou. O chefe do Executivo aguarda manifestação favorável do Ministério Público que poderá oferecer denúncia na fraude de R$ 2 milhões do Instituto de Previdência.