26 de Junho de 2019 | 09:25:28

26 de Junho de 2019 | 09:25:28

26/05/2019 | Especiais / Saúde e Bem Estar

Dentista barretense orienta sobre apneia obstrutiva do sono

Segundo dra. Lívia Yunes, questão pode ser tratada por equipe multidisciplinar

Dentista barretense orienta sobre apneia obstrutiva do sono

SAÚDE: Lívia Pereira Yunes destacou a importância de buscar o tratamento para a apneia
Tininho Junior

Ampliar foto

A dentista Lívia Pereira Yunes explicou o que é a apneia, os principais fatores de risco e as formas de tratamento. Segundo ela, o problema pode ser tratado por diversos profissionais, inclusive pelo dentista. “A apneia obstrutiva do sono é conhecida como um distúrbio respiratório crônico, progressivo, caracterizado pela interrupção periódica da respiração durante o sono. Os principais fatores etiológicos são: a hipotonicidade da musculatura (álcool, drogas relaxantes, sedentarismo, envelhecimento e respiração bucal), obesidade, hipertrofia de tonsilas e úvula (por alergia, infecção ou traumatismo), decúbito dorsal, retrognatia e macroglossia”, explicou.

PÚBLICO
A dra. Lívia Pereira Yunes disse quais são os pacientes mais suscetíveis a sofrerem com este problema. “A apneia obstrutiva do sono ocorre mais comumente em homens de meia idade e, frequentemente, está associada a obesidade e hipertensão. Se não for reconhecida e tratada, muitas vezes tem serias consequências, podendo até mesmo ser letal”, disse.

SINTOMAS
Segundo Lívia Pereira Yunes, é importante se atentar a alguns sintomas relacionados à apneia. “Na maioria dos pacientes, o primeiro sintoma clínico observado é o ronco alto, associado a períodos de silêncio. Outros sintomas comuns são: o comportamento anormal durante o sono, movimentações noturnas, sonambulismo, cefaleia matinal e sonolência diurna”, contou.

TRATAMENTO
A dentista destacou as principais formas de tratamento para a apneia obstrutiva do sono. “O tratamento para apneia obstrutiva do sono deve atingir três objetivos básicos, que são: o alívio dos sintomas, a redução da morbidade e a diminuição da mortalidade, podendo acrescentar também a melhora na qualidade de vida do paciente. Apesar de tratar-se de uma condição médica, o cirurgião dentista veio para auxiliar no tratamento multidisciplinar da apneia, onde atua na confecção de um aparelho que irá promover uma mudança no posicionamento da mandíbula e outras estruturas das vias aéreas superiores, trazendo assim um melhor sono e redução do ronco”, concluiu Lívia Pereira Yunes.