16 de Julho de 2019 | 05:53:05

16 de Julho de 2019 | 05:53:05

25/06/2019 | Polícia / Polícia

Polícia investiga caso em que caminhão e pá carregadeira da prefeitura estariam sendo utilizados em suposto furto em linha férrea

Polícia investiga caso em que caminhão e pá carregadeira da prefeitura estariam sendo utilizados em suposto furto em linha férrea

Linha ferrea desativada no bairro Leda Amêndola
Luis Nascimento

Ampliar foto

A Polícia Civil investiga um suposto caso de furto, envolvendo um caminhão e uma pá carregadeira da prefeitura de Barretos. Uma equipe da Polícia Militar através dos cabos Almeida e Toge na tarde de sábado, foi acionada no bairro Leda Amêndola, pois havia uma denúncia anônima de que um caminhão estaria retirando dormentes da linha férrea da antiga Fepasa. A equipe deparou-se no local com uma pá carregadeira, um caminhão da prefeitura e  duas pessoas, sendo um motorista de 40 e um operador de escavadeira de 34 anos retirando os dormentes. A máquina estava desligada e o caminhão em funcionamento.

Os homens alegaram que são funcionários da prefeitura e faziam hora extra por ordem de um encarregado que teria mandado-os retirar os dormentes e levar até uma ONG no bairro Santa Cecília. Eles confirmaram que haviam feito uma viagem, levando cerca de 50 dormentes ao local indicado.  Não foi possível manter contato com o encarregado. Os funcionários foram ouvidos na delegacia e confirmaram  que apenas receberam ordem para retirar os dormentes e entregá-los num  terreno de uma ONG, que não sabem o nome. Eles alegaram que somente cumpriram a ordem, e que para a retirada das chaves e uso dos veículos é feita uma ordem de serviço, sendo todas as atividades registradas. A delegada Denise Vichiato Polizelli determinou o registro do boletim de ocorrência para melhor apuração dos fatos em investigação.

OUTRO LADO
A prefeitura de Barretos atribuiu a denúncia do suposto caso de furto a um “mal-entendido”. Em nota, informou que a retirada dos dormentes naquele ponto não estava prevista para este final de semana, e foi uma iniciativa da equipe que atuava na limpeza do bairro. “No entanto, a prefeitura vem retirando dormentes da linha férrea desativada na cidade para reutilização em diversos pontos, todos em áreas públicas, sem convênios com ONGs. A denúncia do munícipe partiu de um mal-entendido. A retirada é um serviço de utilidade, uma vez que a madeira vem se deteriorando por falta de manutenção, já que a linha está desativada e vem sendo substituída, como nas obras do Trecho Sul, em que uma parte de 2.740 metros de extensão do antigo traçado está se transformando em uma avenida que ligará a região dos bairros Nova Barretos, Nova Barretos 2 e City Barretos à região central, pela rotatória Edson Bampa, com maior rapidez”, esclareceu em nota enviada à imprensa.