16 de Julho de 2019 | 05:59:49

16 de Julho de 2019 | 05:59:49

26/06/2019 | Cidade / Cidade

Colégio Nomelini confirma liderança geral no ENEM em Barretos

Instituto Federal tem melhor desempenho entre escolas públicas

Colégio Nomelini confirma liderança geral no ENEM em Barretos

ENEM: Professores Abraão e André explicaram sobre os resultados do Instituto Federal e do Colégio Nomelini
Tininho Jr.

Ampliar foto

O coordenador do Colégio Nomelini, André Braga, explicou sobre os resultados do Exame Nacional do Ensino Médio (ENEM) 2018, citando que os números apurados colocam a escola novamente na liderança do ranking geral entre as instituições particulares e públicas de Barretos. “É importante destacar que esse resultado consolida a liderança no Colégio Nomelini no ENEM”, afirmou.

Segundo o professor, o jornal Folha de S. Paulo publicou uma análise dos microdados do ENEM 2018, sendo utilizados os mesmos critérios que eram adotados pelo MEC para a divulgação do ranking das escolas, incluindo a participação de pelo menos 50% dos alunos matriculados na 3ª Série do Ensino Médio em 2018, pelo menos 10 alunos participando do Exame e no cálculo da média de cada escola foram consideradas somente as provas objetivas. Com média de 631 pontos, o Nomelini atingiu a classificação 257 no estado de São Paulo. “Este resultado confirma o bom desempenho dos alunos da 3ª Série do Ensino Médio, que obtiveram excelentes aprovações na temporada de vestibulares 2018/2019”, completou André.

INSTITUTO FEDERAL
Entre as escolas públicas de Barretos, o melhor desempenho foi do Instituto Federal, que formou sua segunda turma do Ensino Médio Integrado. O professor Abraão Pustrelo Damião, coordenador do núcleo comum, atribuiu o bom desempenho à infraestrutura do Instituto, além da qualidade do corpo docente e das condições de trabalho. “Cerca de 25% dos nossos alunos são de cidades da região, como Colina, Planura e Jaborandi”, contou.

O professor Abraão manifestou também preocupação com o contingenciamento de verbas para  a educação determinado pelo governo federal, citando que a medida pode afetar a qualidade do ensino.