23 de Setembro de 2019 | 10:49:14

23 de Setembro de 2019 | 10:49:14

29/06/2019 | Especiais / Viagem e Turismo

Campina Grande oferece roteiros especiais em várias épocas do ano

Açude Velho e museus temáticos contam história da cidada paraibana

Campina Grande oferece roteiros especiais em várias épocas do ano

TURISMO: Açude velho construído em 1830 tem várias opções em bares, restaurantes e outros passeios
Divulgação

Ampliar foto

Não é somente no mês de junho que Campina Grande tem potencial para encantar os turistas de todo o mundo. O município localizado no Estado da Paraíba é considerado um dos principais polos industriais da região Nordeste, bem como o principal polo tecnológico da América Latina. Em junho, é responsável pela festa do maior “São João do Mundo” e também reconhecida como a “Terra da Carne-de-sol”. No entanto, durante todo o ano é uma excelente opção de passeio e lazer.

AÇUDE VELHO: Localizado no centro da cidade tem construção de 1830 sendo margeado por restaurantes e um museu projetado por Oscar Niemeyer. Nas suas margens a população caminha, corre, anda de bicicleta e pratica diferentes outros esportes. Ainda em 1830 foi inaugurado um outro açude no município, o Açude Novo, hoje Parque Evaldo Cruz, e em 1915 foi inaugurado o também famoso Açude de Bodocongó. Este último dá nome a um populoso bairro da cidade e foi imortalizado pela voz de Elba Ramalho.

MUSEU ASSIS CHATEAUBRIAND: Parte da história de Campina Grande pode ser contada pelo Museu de Artes Assis Chateaubriand, referência na arte e cultura do povo paraibano. O nome é uma homenagem ao jornalista e um dos personagens mais influentes de sua época no campo da comunicação e por promover a arte pelo país. A princípio, ele foi chamado de Museu de Arte de Campina Grande, depois Museu Regional de Arte Pedro Américo e, em 1980, foi escolhido o nome definitivo. O acervo é composto por mais de 400 obras de arte, incluindo desenhos, pinturas, esculturas, gravuras, colagens, entre outros.