13 de Outubro de 2019 | 22:37:42

13 de Outubro de 2019 | 22:37:42

13/07/2019 | Polícia / Polícia

Bombeiros trabalham 13 horas no combate a incêndio em empresa de armazenamento de grãos

Fogo ficou concentrado num secador que armazenava 80 toneladas de milho

Bombeiros trabalham 13 horas  no  combate a incêndio em empresa de armazenamento de grãos

Bombeiros conseguiram controlar e apagar o incêndio no secador de 25 metros de altura onde estavam armazenadas as 80 toneladas de milho
Tininho Júnior

Ampliar foto

O Corpo de Bombeiros encerrou por volta das 13h45 de sexta-feira (12), o trabalho de combate a um incêndio,  na empresa Campofert Armazéns Gerais, localizada na avenida Alberto Calil, no Distrito Industrial II em Barretos.

Segundo informações, o incêndio de causa desconhecida iniciou-se  por volta das 00h00 de sexta-feira, e ficou confinado num  secador de 25 metros de altura, onde estavam armazenadas 80 toneladas de milho.

Equipes do  Corpo de Bombeiros foram acionadas por volta das 00h20 e conseguiram controlar o incêndio no início da manhã. 

  Os bombeiros precisaram fazer uma abertura próxima  à  parte superior do secador e conseguiram  acesso ao local onde o fogo estava confinado. 

O trabalho  foi coordenado  pela  Capitã Sandra Elaine de Andrade Bueno de Camargo, comandante do Subgrupamento de Bombeiros  sediado em Franca, e pelo Tenente Frank Fernando Andrade, do Posto de Bombeiros de Barretos. 

Participaram  22 homens de equipes do Corpo de Bombeiros de Barretos, Franca, Olímpia e Ribeirão Preto, além de quatro viaturas e apoio da Usina São José, Bombas Andrade, SAAE e prefeitura.

A Capitã  Sandra confirmou que a principal  dificuldade que as equipes enfrentaram foi o acesso ao foco do incêndio no secador.

“ Foi um trabalho que exigiu cautela, não houve o registro vítimas. O fogo estava confinado num secador de milho e como ele é todo compartimentado, o acesso fica bem restrito. Então tem que ser feita a retirada do milho e em conjunto o resfriamento do local. Nós tivemos que abrir um acesso no secador, para colocar uma mangueira próxima e conseguir acessar o fogo, uma vez que pela característica construtiva dele, não temos um acesso fácil”, disse.


Em relação  às  causas do incêndio ainda deverão ser apuradas.

“ Nós  não temos como afirmar, quais seriam as causas, quando fomos chamados, disseram que o fogo estava sem controle na parte interna. Vai ser feita a retirada de  todo o volume de grãos e prosseguir para que seja feito o resfriamento, para que não haja nenhuma reignição”, concluiu a Capitã Sandra.