23 de Setembro de 2019 | 17:12:17

23 de Setembro de 2019 | 17:12:17

06/08/2019 | Opinião / Editorial

Barretos e a política de João e Jair

O importante é o setor produtivo barretense perceber os fatos criados pelos políticos

O governador João Doria está na China. O roteiro da missão internacional em Pequim, Xian e Xangai vai até o dia 11 de agosto. A caravana inclui secretários estaduais e 35 empresas brasileiras para o contato direto com investidores internacionais. O fator inovador da pauta é a abertura do escritório da InvestSP em Xangai, na China, dia 9 de agosto. O escritório será ponto de apoio para as empresas brasileiras, localizadas em São Paulo, na exportação de produtos e serviços. Além de apoiar o Governo no programa de desestatização, que é parte significativa na agenda de relação com a China, adiantou João Doria.

O presidente Jair Bolsonaro mira mais os Estados Unidos, buscando com Donald Trump não apenas uma cópia de padrão de gestão, mas uma aproximação histórica, fortalecida na economia. O ponto de apoio do presidente é a indicação do filho deputado federal para a embaixada em Washington.

A pergunta barretense é qual projeto interessa mais a Barretos? Hoje, a economia indica que a região ganha mais com o "approach" do João do que o
free comerce do Jair. Claro que muito em função do agronegócio na 13ª RA, mas também pela dinâmica tecnológica e industrial comparativa. O complexo sucroalcooleiro foi a marca das exportações paulistas do 1º semestre de 2019.

O importante é o setor produtivo barretense perceber os fatos criados pelos políticos, ficar cada vez mais atento ao jogo eleitoral envolvido nas estratégias e buscar mudanças e adaptações para aproveitar tanto os negócios da China como o American Way.