23 de Setembro de 2019 | 15:04:44

23 de Setembro de 2019 | 15:04:44

17/08/2019 | Especiais / Viagem e Turismo

Turista carioca visita Barretos e realiza sonho de conhecer Festa do Peão

Diretora de marketing da Unidos de Vila Isabel se encanta pela arena

Turista carioca visita Barretos e realiza sonho de conhecer Festa do Peão

CARNAVAL: Delma Barbosa visitou o Grupo Monteiro de Barros
Tininho Junior

Ampliar foto

Delma Barbosa atua na direção de marketing comercial da escola de samba Unidos de  Vila Isabel, no Rio de Janeiro. Mesmo vivenciando de perto o  carnaval, uma das festas mais populares do mundo, ainda faltava conhecer o rodeio de Barretos. A carioca está na cidade a convite do gerente do North Shopping, Ricardo Marques e só voltarára para o Rio de Janeiro em 26 de agosto. “Estou apaixonada só por pisar na arena, quero viver  cada minuto de Barretos e estou muito emocionada. Faltava conhecer essa maravilha e estou aqui”, disse. “Quero conhecer tudo, não tem explicação, o rodeio para mim é algo que só vou descobrir quando ver a arena cheia, mas é um sonho muito antigo”, acrescentou. Delma costuma viajar todo o Brasil para conhecer festas folclóricas e já esteve em Parintins, Sairé (Festival dos Botos), Juruti (Festival das Tribos), Uruguaiana entre outros. “Isso acaba nos preenchendo de conhecimento, faltava Barretos e dizia que um dia teria que vir, entrar na arena e ver um pouco daquilo”, afirmou. “Venho pronta para tudo, eu quero viver intensamente a  Festa do Chão Preto, quero conhecer e abraçar as pessoas e estou realmente feliz por estar aqui”, contou.

Delma Barbosa é proprietária do camarote Vivant  que reúne personalidades durante a festa na Marquês de Sapucaí. Também atua diretamente na Escola de Samba Vila Isabel que em 2020 levará para a Avenida o enredo “Gigante pela própria natureza: Jaçanã e um índio chamado Brasil”, em homenagem aos 60 anos de Brasília. A história conta, por uma lenda indígena, o sonho de um curumim que revela o nascimento de sua irmã – uma menina que trará a esperança para os povos e chamará Brasília. O enredo narra o voo de uma jaçanã por todas as regiões do Brasil, acompanhando os povos até a Capital Federal. Brasília é retratada como uma possibilidade de união e igualdade entre os povos, uma casa nova aos brasileiros. “Vamos levar o enredo com visão totalmente poética e cultural. Brasília sempre teve desfile das escolas de samba e há cinco anos não acontece”, explicou. A carioca também fará um trabalho social na Capital Federal com oficinas e workshops para que os moradores aprendam a arte do carnaval. A ação social inclui contato com chapelaria, alegoria, adereço, direção de carnaval, harmonia, confecção de material, pedrarias, customização, corte e costura. “Isso ficará como legado, todas as nossas fantasias serão utilizadas para fundar a Casa do Carnaval de Brasília”, finalizou.